Desmantelada rede de tráfico humano que levou 3200 pessoas para a América

As autoridades chinesas apreenderam ainda 35 mil vistos de viagem falsificados e 270 documentos falsos

A polícia da China desmantelou uma rede de tráfico humano que introduziu de forma ilegal cerca de 3.200 chineses em vários países da América do Norte e do Sul, avançou hoje a imprensa chinesa.

Durante a operação, que foi levada a cabo em várias cidades do sul da China, foram detidas 22 pessoas, apreendidos 35 mil vistos de viagem falsificados e 270 documentos falsos, enquanto 11 milhões de yuan (1,6 milhões de euros) em ativos foram congelados.

A polícia chinesa calcula que a rede terá lucrado 220 milhões de yuan (32,4 milhões de euros) com o esquema de emigração ilegal, que envolveu sobretudo pessoas na casa dos vinte à procura de emprego.

Segundo a imprensa local, o líder da organização é um homem identificado como Li, que se especializou na falsificação de documentos e mantinha uma agência de viagens na cidade de Shenzhen, no sul do país, que utilizava como uma sociedade de fachada.

A organização operava sobretudo nas províncias de Cantão e Fujian, no sul e sudeste do país, respetivamente.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG