Desaparecimento da família Troadec: duas pessoas detidas

Pais e dois filhos não são vistos desde 16 de fevereiro. Imprensa francesa avança que os detidos são a irmã e o cunhado do pai, Pascal Troadec

O procurador de Nantes, Pierre Sonnès, confirmou este domingo a notícia que vinha sendo avançada pela imprensa francesa ao longo das últimas horas: duas pessoas estão sob custódia das autoridades, detidas por terem alegadamente ligação ao misterioso desaparecimento da família Troadec: Brigitte e Pascal, ambos na casa dos 50, e os filhos Sebastian, de 21 anos, e Charlotte, de 18, não são vistos desde o dia 16 de fevereiro.

"Não desejamos comunicar as identidades" dos detidos, explicou ao Le Monde o procurador. Mas a imprensa local garante que são um homem e uma mulher, detidos em Brest, a cerca de 300 quilómetros da residência dos Troadec, que fica nos arredores de Nantes. A RTLdiz mesmo que são a irmã e o cunhado de Pascal que estão detidos e que os investigadores estão a trabalhar na pista de um diferendo familiar: vestígios da passagem do casal agora sob detenção terão sido encontrados na casa abandonada dos Troadec e também no carro da família. Objetos de Charlotte Troadec também já tinham sido encontrados em Diniron, Brest, caídos no chão.

Se os Troadec estão mortos, ninguém sabe dizer. Pierre Sonnès admite, porém, que algum dos quatro desaparecidos possa ter perdido a vida, dada a quantidade de sangue detetada na residência da família em Nantes. "Aquilo de que temos a certeza, nesta fase, é que os quatro membros de uma família estão desaparecidos e que três deles sangraram muito", referiu o procurador. Na casa dos Troadec só não foi encontrado sangue de Charlotte, a filha mais nova. "Todos os cenários são possíveis", rematou Sonnès.

Só esta semana a polícia começou a encontrar pistas que permitiram dar rumo à investigação: na quarta-feira, as calças e um cartão de saúde de Charlotte foram encontradas na berma de uma estrada em Diniron, perto da cidade de Brest, onde agora foram feitas as detenções. E o carro de Sebastien, o único automóvel da família que também desaparecera, foi localizado em Saint-Nazaire, uma cidade portuária a cerca de 50 quilómetros da habitação dos Troadec.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG