Deputado dinamarquês faz campanha em site pornográfico: "Sim, sou eu no Pornhub"

Joachim B. Olsen, do partido Aliança Liberal, é candidato às legislativas de 5 de junho e pagou cerca de 400 euros pela publicidade no site Pornhub. "Metade da Internet é pornografia. E tens que estar onde os eleitores estão", defendeu.

Um deputado dinamarquês terá pago cerca de 400 euros para pôr um anúncio num site pornográfico, apelando ao voto nas eleições legislativas de 5 de junho. "Sim, sou eu no Pornub", confirmou o próprio Joachim B. Olsen, do partido Aliança Liberal, no Facebook, dizendo que o objetivo era levar as pessoas a rir.

No anúncio, o candidato brincava com a palavra Jokke, um diminutivo do seu nome, e gokke, uma palavra em calão para masturbação. Apelava aos dinamarqueses que votassem nele, depois de terminarem com essa atividade.

Olsen, que foi medalha de prata no arremesso do peso nos Jogos Olímpicos de Atenas em 2004 e porta estandarte da Dinamarca nos de Pequim em 2008, é deputado desde 2011. O seu partido, atualmente com 13 deputados, é um dos três da coligação do governo, junto com o Partido Liberal e o Partido Popular Conservador. As sondagens dão-lhe cerca de 4% das intenções de voto.

O candidato defendeu a sua decisão de fazer campanha no site pornográfico numa entrevista com a televisão dinamarquesa. "Tens que estar onde os eleitores estão", afirmou, dizendo que 95% da sua campanha é séria, mas há espaço para um pouco de divertimento.

"Metade da Internet é pornografia. E tens que estar onde os eleitores estão", afirmou. O site Pornhub recebe 100 milhões de visitas diárias e a Dinamarca é a 28.ª fonte de tráfego neste site, segundo as estatísticas da empresa.

Além das eleições gerais, os dinamaqueses são chamados às urnas mais cedo para as europeias, pelo que os candidatos têm que tentar se destacar de alguma forma. "A campanha é sobre visitbilidade e, nesse sentido, tem sido um enorme sucesso", afirmou Olsen, citado pelo The New York Times, dizendo acreditar que não terão sido muitas as pessoas que viram o anúncio onde apareceu originalmente, mas muitas viram-no quando os media relataram a história.

Exclusivos