David, Thiago, Priscila… Gays, negros e eleitores de Bolsonaro

Até nas minorias o candidato da extrema-direita tem eleitores. "Cansados da violência" no país, há muitos negros, gays, mulheres que domingo vão votar Bolsonaro, conforme se conta nesta reportagem da AFP, reproduzida na Plataforma.

David é gay, trabalha como maquilhador e é evangélico. Thiago é um homossexual católico desempregado. Ambos temem a violência no Brasil. No domingo votarão em Jair Bolsonaro.

Votarão em Jair Bolsonaro, o candidato da extrema-direita que chegou a dizer que preferia que seu filho morresse a ser homossexual. Priscila Santos, mulher negra de 30 anos e que trabalha como auxiliar administrativa, vai votar o capitão da reserva no segundo turno contra o petista Fernando Haddad, apesar das declarações misóginas e racistas. As pesquisas de intenção de voto dão a Bolsonaro uma vantagem esmagadora.

"Eu não vejo essa maldade no Bolsonaro que as pessosa veem. Eu vejo que as pessoas não estão acostumadas com uma pessoa igual a ele, aquele durão, forte, aquela pessoa decidida mesmo", justifica David Trabuco, de 26 anos.

Leia mais aqui ou na página da Plataforma

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG