Costa acredita que "há hoje boas condições" para a escolha de Timmermans

Primeiro-ministro, que está a participar no Conselho Europeu extraordinário em Bruxelas, disse estar "otimista" em relação a "uma boa solução de acordo"

O primeiro-ministro, António Costa, disse acreditar que "há hoje boas condições" para que o Conselho Europeu chegue a acordo em Bruxelas sobre a nomeação do socialista Frans Timmermans para a presidência da Comissão Europeia.

"Eu continuo otimista que hoje [domingo] cheguemos a uma boa solução de acordo. Como é sabido, desde o princípio que acho que Frans Timmermans é a personalidade que reúne melhores condições para ser presidente da Comissão. Creio que há hoje boas condições para que isso aconteça, mas vamos a ver, temos ainda seguramente muitas horas de reunião antes de chegarmos a uma conclusão final", disse, à chegada ao Conselho.

António Costa afirmou ter constatado "como ao longo destas semanas o nome de Frans Timmermans para presidente da Comissão tem vindo a ter um consenso cada vez mais alargado" entre os 28, e relativizou a anunciada oposição de alguns países, designadamente aqueles que fazem parte do chamado Grupo de Visegrado, com Polónia e Hungria à cabeça.

"Não surpreende a ninguém que países como a Polónia ou com a Hungria, que tiveram um conflito direto com a Comissão sobre o respeito pelo Estado de direito, pela independência do poder judicial, tenham maiores dificuldades em apoiar quem, como vice-presidente da Comissão, liderou esse processo e abriu os procedimentos por violação do artigo 7º", apontou.

"Isso é normal, creio que não surpreende ninguém, mas creio também que seria muito mau sinal para a cidadania, para a democracia europeia, para quem quer defender a independência do poder judicial e a supremacia do Estado de direito, aceitar essa argumentação para não apoiar Frans Timmermans. Esse é mesmo, diria, o argumento que o Conselho não pode aceitar", sublinhou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG