Condutora que se esqueceu de criança em carrinha de creche foi acusada de homicídio

Deborah Denise St. Charles foi acusada de homicídio por negligência agravado, devido à morte de Myles Hill, o menino que ficou esquecido dentro da carrinha de uma creche

Deborah Denise St. Charles, condutora da carrinha de transporte da creche Little Miracles, foi detida na quinta-feira e acusada de homicídio por negligência agravado, devido à morte de Myles Hill, o menino de três anos que ficou esquecido, ao calor, dentro da carrinha de transporte da creche, em Orlando, Florida.

De acordo com a policia, Deborah é descrita como "extremamente perturbada" com sucedido, admitindo não ter realizado uma contagem de cabeças antes de deixar as crianças.

Segundo o jornal The Washington Post, a fiança de Deborah foi estabelecida na sexta-feira por um juiz, estando definida nos 25,500 euros. Foi ainda definido que a educadora não poderá voltar a trabalhar em centros de assistência à infância, nem ter contacto com crianças sem supervisão.

Em declarações à policia, a motorista disse que foi buscar o menino a casa logo pela manhã e que o colocou no banco traseiro da carrinha, do lado do condutor. Ao chegar ao destino, Deborah abriu a bagagem da carrinha e retirou alguns materiais de limpeza que deveriam ser entregues na creche, depois abriu a porta e as crianças saíram, sendo que a educadora assumiu que todas as crianças tinham saído do veiculo e entrado na creche. Deborah deslocou-se então para outra creche do grupo, onde acabou por deixar a carrinha estacionada durante o resto do dia.

Ao chegar ao segundo local, Deborah abriu a porta de correr da carrinha, enquanto estava ao telemóvel, recolhendo alguns dos seus bens pessoais que se encontravam no chão do veiculo. Em seguida, a motorista fechou e trancou a porta, não inspecionando o interior da carrinha.

"Este ato negligente foi cometido com total desrespeito pela segurança das crianças que ela é responsável por transportar, durante o decorrer normal de funções como motorista de uma creche", escreveu o detetive da polícia de Orlando no relatório de prisão de Deborah.

A autopsia de Myles revelou que a causa da morte do menino foi hipertermia devido à exposição ambiental, tendo sido classificada como um acidente.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG