Coligação liderada por Riade bombardeia Ministério da Defesa do Iémen

A guerra no Iémen, iniciada em 2015, já causou mais de 8.650 mortos

A coligação liderada pela Arábia Saudita efetuou hoje à noite dois ataques aéreos contra o Ministério da Defesa do Iémen, em Sanaa, a capital controlada pelos rebeldes xiitas Huthis, relataram testemunhas.

Aviões sobrevoaram ainda Sanaa após os bombardeamentos, acrescentaram as testemunhas.

A estação de televisão dos rebeldes Huthis, a al-Masirah, também noticiou dois ataques aéreos na capital do país árabe mais pobre do mundo.

Estes ataques ocorrem depois de, no passado sábado, 04 de novembro, um míssil disparado de território iemenita ter sido intercetado e destruído sobre o aeroporto internacional de Riade, a capital da Arábia Saudita, que apoia o poder iemenita e cuja posição conta com o apoio de Washington.

Os rebeldes Huthis, que dizem produzir localmente os seus mísseis balísticos, ameaçaram na terça-feira, 07 de novembro, atingir os portos, aeroportos, postos fronteiriços e instalações vitais da Arábia Saudita e dos Emirados Árabes Unidos em resposta ao reforço do embargo imposto ao Iémen na sequência do tiro do míssil no sábado.

A guerra no Iémen, iniciada em 2015, já causou mais de 8.650 mortos e cerca de 58.600 feridos, tendo provocado "a pior crise humanitária no mundo", segundo a ONU.

Exclusivos