Centenas manifestaram-se em Beirute contra o casamento precoce

"Não antes de 18 anos" gritaram nas ruas. Entre as diferentes comunidades muçulmanas, a idade mínima para casar varia entre os 18 anos para rapazes e 14 ou 17 anos para as raparigas.

Centenas de libaneses manifestaram-se este sábado, em Beirute, contra o casamento precoce, exigindo a adoção de legislação que proíba os casamentos antes dos 18 anos de idade.

Debaixo de chuva, muitas mulheres, e também alguns deputados e artistas, caminharam em direção ao Parlamento, numa iniciativa organizada por associações da sociedade civil, segundo noticia a agência noticiosa AFP.

Meninas envergando vestidos de noiva com um véu de tule branco participaram na marcha, empunhando um cartaz em que se lia: "Fim do casamento de crianças começa na sua educação".

"Eles casaram-se com meninas, e eles as levaram à morte", "parlamentares, uma menina tem o direito à segurança", foram algumas das palavras de ordem.

"Não antes de 18 anos" e "Parar o casamento precoce" eram outras das mensagens dos cartazes empunhados pelos manifestantes.

Abir Abdel Razeq, uma mãe de 22 anos com a neta, afirmou que se casou aos 14 anos. Em declarações à AFP, disse que a neta "terminará os seus estudos e não se casará antes dos 22 anos".

Os manifestantes exigiram uma legislação estabelecendo como idade mínima legal para o casamento os 18 anos, quando um projeto de lei está pendente há vários meses no Parlamento.

Na ausência de um código civil sobre divórcio, casamento, nascimento ou herança, no Líbano, o estatuto pessoal é gerido pelas 18 comunidades religiosas.

A idade mínima legal do casamento é, portanto, estabelecida pelas autoridades religiosas de cada comunidade. Entre as diferentes comunidades muçulmanas, são 18 anos para rapazes e 14 ou 17 anos para as raparigas.

Entre as diferentes comunidades cristãs, varia dos 16 aos 18 anos para rapazes e dos 14 aos 18 anos para raparigas.

"O casamento precoce é um crime, é inaceitável", disse Hayat Merchad, chefe de uma organização não-governamental libanesa, o Movimento Democrático das Mulheres Libaneses.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG