CDS saúda vitória sobre "partido extremista e anti-europeu"

Centristas esperam que Emmanuel Macron impulsione reformas na UE que evitem "o crescimento dos populismos".

o CDS considerou este domingo que a eleição de Emmanuel Macron nas presidenciais francesas significa a "vitória sobre um partido claramente extremista e anti-europeu".

O deputado Telmo Correia disse ao DN que foi "uma vitória sem surpresas" mas importante porque estava em causa mais do que a própria França.

"Temos de esperar que o novo presidente venha a ser protagonista da reforma da UE" que lhe permita "ganhar dinâmica para evitar o crescimento" dos populismos de esquerda e de direita, defendeu Telmo Correia.

O deputado do CDS assinalou depois que "existem mudanças, desafios muito importantes" a fazer no sistema político e partidário francês quando um partido de poder como o PS foi "reduzido à expressão mínima" (com 6%) nas presidenciais.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG