Catalunha. Manifestantes cortam autoestrada que faz ligação a França

O protesto é "um grito para a comunidade internacional para que faça o Estado espanhol entender que o único caminho é o diálogo", afirma o grupo independentista catalão Tsunami Democràtic, que cortou o trânsito na autoestrada AP7 nos dois sentidos.

A plataforma independentista catalã denominada Tsunami Democràtic cortou esta segunda-feira o trânsito nos dois sentidos da AP7, a autoestrada que liga Catalunha à fronteira com a França. O protesto surge após o resultado das eleições espanholas de domingo e pretende ser "um grito dirigido à comunidade internacional para que faça o Estado espanhol entender que o único caminho é sentar e conversar".

Centenas de pessoas bloquearam a autoestrada na zona de La Jonquera contra a condenação dos líderes independentistas a penas entre os 9 e os 13 anos de prisão. Um protesto promovido pelo movimento Tsunamic Democràtic, que, "com a ajuda de colegas do norte da Catalunha", conseguiu cortar nos dois sentidos a circulação rodoviária" na autoestrada AP7, informou o grupo na rede social Twitter, onde apela à mobilização com recurso a uma aplicação para telemóveis.

Em comunicado, o movimento refere que este bloqueio surge como "uma nova forma de protesto", com a ajuda da tecnologia e das redes sociais, que visa forçar o governo espanhol a negociar. Um "novo paradigma", em que os "veículos são os protagonistas" desta nova ação de desobediência civil pacífica.

O bloqueio na AP7 foi confirmado pelo serviço oficial de trânsito da região.

Os manifestantes têm um palco que ocupa as faixas de rodagem no sentido França-Espanha e do lado contrário foi montada uma barricada. Na zona há já uma forte presença policial e a fila de carros é bastante longa.

O grupo Tsunamic Democràtic anunciou no final da semana passada que iria iniciar uma série de protestos, durante três dias, por toda a Catalunha. No comunicado que convoca à mobilização, o movimento apela a todos aqueles que se querem juntar ao protesto que levem agasalhos, alimentos, sacos-cama e uma atitude de não-violência a favor da autodeterminação da Catalunha. Estão dispostos a manter a manifestação até que haja uma solução política, avisam.

Nas redes sociais, a plataforma independentista faz ainda um apelo "a todos os grupos de música que desejem atuar" no palco que está montado na AP7, na zona da La Jonquera.

Atualizado às 12:49

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG