Casa Branca diz que Maduro estava pronto a partir, mas Rússia convenceu-o a ficar no país

Mike Pompeo, o secretário de Estado de Trump, diz que Nicolás Maduro estava pronto para pedir asilo político a Cuba, mas que Putin o convenceu a ficar no país.

Nicolás Maduro estaria pronto para deixar o país logo às primeiras horas do dia, quando o presidente interino, Juan Guaidó, anunciou a Operação Liberdade, pedindo o apoio do povo e dos militares, e pedir asilo político a Cuba, mas Putin tê-lo-á convencido a ficar na Venezuela.

Foi Mike Pompeo, secretário de Estado de Trump, que avançou com esta informação numa entrevista a uma estação de televisão norte-americana. Segundo a agência Reuters, Maduro estaria pronto para sair do país de avião, mas Putin fez que ficasse.

Maduro só reagiu à operação iniciada por Guaidó horas depois, pedindo ao povo nervos de aço, mas para se deixarem levar pela oposição. O Centro Estratégico Operacional das Forças Armadas confirmava mais tarde também que estaria ao seu lado.

Durante a tarde, deixou de saber do paradeiro de Juan Guaidó e ficou a saber-se que Leopoldo López, que Guaidó terá libertado de prisão domiciliária com alguns militares esta manhã, pediu asilo político ao Chile.

Exclusivos