Candidata à câmara de Colónia esfaqueada em ato de campanha

Reker é apoiada pelo partido de Merkel e ataque foi por motivos xenófobos, contra a política de asilo.

Henriette Reker, uma das favoritas à vitória nas eleições para a câmara de Colónia, foi esfaqueada no pescoço e está em estado grave. O ataque ocorreu quando fazia campanha num posto de informação da CDU, o partido da chanceler Angela Merkel.

Além de Reker, está também ferido com gravidade outro membro da campanha e há três pessoas que tentaram ajudar que também ficaram feridas, mas sem gravidade.

O atacante, um homem de 44 anos, já foi detido, anunciou a polícia, sem dar mais pormenores. A revista Focus revela contudo que o objectivo era protestar contra as políticas da CDU, partido de Angela Merkel, em relação aos refugiados.

"Ataquei Reker por causa da política de asilo. Quero proteger a sociedade destas pessoas", disse o atacante, um desempregado alemão de 44 anos, segundo o jornal local Kölner Stadtanzeige. A candidata prometeu dar melhores condições de vida aos requerentes de asilo que vivem atualmente em tendas de campanha.

Reker, advogada de 58 anos, é independente, mas apoiada pelos conservadores, pelo Partido Democrático Liberal e pelos Verdes. As eleições são amanhã. Atualmente, coordena as políticas em Colónia de integração de imigrantes e benefícios sociais, segundo a DPA.

Colónia foi palco de manifestações de extrema-direita há alguns meses, mas não há indicação de que haja ligação com o ataque.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG