Canção Baby Shark usada para acalmar criança é grito de protesto no Líbano

No meio das manifestações, uma mãe foi apanhada no trânsito com uma criança. Os manifestantes cantaram o tema Baby Shark e da ação espontânea nasceu uma espécie de hino dos protestos em Beirute.

Uma popular canção infantil converteu-se num grito de guerra no Líbano, país a viver uma onda de protestos, depois de manifestantes em Beirute cantarem espontaneamente o êxito para acalmar uma criança apanhada no meio de uma manifestação barulhenta.

Quando a condutora Eliane Jabbour foi rodeada por uma manifestação na capital no fim de semana passado, perguntou aos manifestantes se poderiam parar de gritar já que o seu filho, Robin, dormia no banco do passageiro.

No momento, contou Eliane à Reuters, a multidão começou a cantar, de forma espontânea, uma versão da música "Baby Shark", coreografada com gestos que retratam a mordida de um tubarão e grandes sorrisos.

O vídeo gravado por Eliane Jabbour, que desde então se tornou viral, mostra um grupo de cerca de vinte pessoas em volta do carro, a cantar para o bebé.

A música "Baby Shark" foi popularizada por um vídeo colocado em 2016 no YouTube por uma empresa educacional para crianças sul-coreanas chamada Pinkfong. Acabou por se tornar um dos vídeos mais vistos na plataforma, com mais de 3,7 mil milhões de visualizações.

Manifestantes no Líbano estão descontentes com o estado da economia, a corrupção e os deficientes serviços públicos. Este episódio 'Baby Shark' trouxe um momento de alívio na onda de dissidência e revelou ser um grito de união. Vídeos postados no Twitter no domingo mostraram manifestantes a agitar bandeiras nacionais libanesas, cantando a música.

Até Robin, que parecia com os olhos arregalados e indiferente à multidão que canta e dança no vídeo postado pela sua mãe, tornou-se fã. "Embora ele pareça confuso no vídeo, agora ri-se sempre que vê", disse a mãe à Reuters na terça-feira.

Exclusivos

Premium

Gastronomia

Quem vai ganhar em Portugal as próximas estrelas Michelin

É já no próximo dia 20, em Sevilha, que vamos conhecer a composição ibérica das estrelas Michelin para 2020. Estamos em festa, claro, e festejaremos depois com os nossos bravos, mesmo sabendo que serão poucos para o grande nível a que já chegámos. Fernando Melo* escreve sobre os restaurantes que podem ganhar estrelas Michelin em 2020 em Portugal.