Califórnia adia pena de morte indefinidamente

Governador Gavin Newsom prepara-se para anunciar uma moratória nas execuções para os 737 condenados à morte em todo o estado.

O governador da Califórnia vai impor uma moratória indefinida na pena de morte. A medida deve ser formalizada esta quarta-feira com os argumentos de que o custo, finalidade e desequilíbrio racial entre os condenados à morte, fazem desta pena imoral e um falhanço público, refere o comunicado do gabinete do governador, citado pelo Washington Post .

Esta ordem de adiamento vai suspender a pena de morte - mas não as condenações - de 737 condenados no estado da Califórnia. Este é o estado com mais condenados à morte dos EUA.

"Não acredito que uma sociedade civilizada pode reclamar ser o líder do mundo quando o seu governo continua a condenar o seu povo à morte." Estas são algumas das palavras que se espera sejam ditas por Gavin Newsom no anúncio da moratória. O governador tomou posse em janeiro e há muito que é um opositor da pena de morte.

A ordem executiva vai fechar imediatamente a sala das execuções e determinar o abandono do protocolo da injeção letal.

A última vez que a Califórnia executou uma pena de morte foi em 2006. Neste momento, um quarto da população prisional está no corredor da morte. E 25 deles já esgotaram todos os recursos legais que permitiriam evitar esta sentença.

Esta decisão da Califórnia segue-se à do Colorado, Pensilvânia e Oregon, ainda que existam motivos e prazos diferentes entre eles, sublinha a CNN.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG