Caixa negra do voo do Airbus da EgyptAir reparada

O registo dos parâmetros de voo junta-se agora às provas analisadas para determinar a causa da queda do avião que provocou a morte de 66 pessoas no Mediterrâneo

A caixa preta que contém o registo dos parâmetros de voo do Airbus da EgyptAir que se despenhou no Mediterrâneo a 19 de maio foi "reparada com sucesso", anunciou esta terça-feira a comissão de inquérito egípcio. As autoridades decidiram abrir uma investigação de homicídio por negligência.

Aquela caixa preta "foi reparada com sucesso hoje (segunda-feira) nos laboratórios da comissão de inquérito aos acidentes em França", precisou a comissão.

Horas antes, as autoridades francesas anunciaram que tinham recebido os cartões de memória das duas caixas negras para os reparar e tornar legíveis.

Os investigadores informaram esta segunda-feira que os cartões de memória reparados iriam ser enviados para Cairo, onde seriam analisados, segundo o The Guardian.

Uma porta-voz da equipa de investigadores, Agnes Thibault-Lecuivre afirmou que o inquérito está a ser conduzido como um caso de acidente de aviação e não de terrorismo. Até ao momento não houve nenhuma indicação de que a queda do avião possa ter sido causada por um ato terrorista nem de que tenha sido um ato propositado.

Até ao momento não houve nenhuma indicação de que a queda do avião possa ter sido causada por um ato terrorista nem de que tenha sido um ato propositado

A decisão dos investigadores de colocarem a hipótese de homicídio por negligência foi feita após uma análise às provas encontradas até ao momento, segundo Agnes Thibault-Lecuivre.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG