Britânicos usam boletins de voto para descarregar fúria do Brexit

Conservadores e trabalhistas sofrem perdas significativas nas eleições locais desta quinta-feira no Reino Unido

"Traidores", "Nenhum destes", "Cumpram o Brexit", "Sai May + tira-nos da UE". Estas foram algumas das palavras de protesto encontradas em boletins de voto, declarados nulos, nas eleições locais de quinta-feira no Reino Unido.

Alguns defensores da permanência britânica no clube europeu também exigiram um segundo referendo sobre o Brexit ou para, simplesmente, cancelar todo o processo relativo à saída do Reino Unido da UE, refere o jornal Independent.

O Liberais Democratas, partido pró-União Europeia, foi o principal favorecido nas eleições locais britânicas, cujos resultados provisórios mostram perdas significativas do partido conservador de Theresa May e dos trabalhistas de Jeremy Corbyn.

Os resultados declarados de 111 dos 248 concelhos que foram a votos em Inglaterra na quinta-feira indicam que os Tories terão perdido 438 eleitos e o Labour 79, enquanto os Lib-Dems, por outro lado, elegeram mais 302 autarcas.

Os Verdes também conseguiram ocupar mais 40 lugares nas autarquias inglesas e pelo menos mais 215 candidatos independentes conseguiram ser eleitos pela primeira vez.

O Partido Conservador perdeu o controlo de 16 municípios e o Labour perdeu dois, enquanto os Liberais Democratas ganharam a maioria em oito autoridades locais.

Vince Cable, o líder dos Liberais Democratas, afirmou à Sky News que o seu partido é "o grande vencedor". E acrescentou: "Os eleitores enviaram uma mensagem clara de que já não confiam nos conservadores, mas também recusam recompensar o Labour enquanto o partido prevarica em relação ao grande assunto do dia: o Brexit".

A primeira-ministra May admitiu, por seu lado, que os resultados destas eleições refletem a frustração em torno do Brexit. "Este é um momento difícil para o nosso partido e este resultado eleitoral um sintoma disso. Há uma mensagem muito simples a retirar das eleições de ontem, tanto para nós, como para o Labour: cumpram o Brexit".

Momentos antes, a porta-voz de May, citada pela Reuters anunciou que as negociações entre os conservadores e os trabalhistas vão ser retomadas ao longo da próxima semana. Depois de o acordo do Brexit de May ter sido rejeitado já em três ocasiões pela câmara dos Comuns, o Reino Unido obteve duas extensões do Artigo 50.º, sendo a próxima válida até dia 31 de outubro e devendo, por isso, os britânicos participar nas eleições europeias de 23 e 26 de maio.

Exclusivos