Brexit. Consulado de Portugal em Londres aberto mais duas horas por dia

O posto passa a estar aberto entre as 8h e as 18h.

O Consulado-Geral de Portugal em Londres vai a partir desta terça-feira prolongar o horário de atendimento em duas horas diárias para responder a um aumento de procura devido ao 'Brexit', disse o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas.

A partir de hoje, o posto abre às 08:00 locais (a mesma hora em Lisboa) em vez das 08:30 e encerra às 18:00 (e não às 16:30 como sucedia até agora), seguindo o exemplo do posto de Manchester, que introduziu um horário alargado na véspera, segunda-feira, das 08:15 às 17:00.

Porém, ao contrário de Manchester, que vai abrir portas e atender ao público em 17 sábados de semanas alternadas até ao final do ano, Londres vai funcionar aos fins de semana, mas apenas para trabalho de retaguarda.

"Em Londres, os sábados serão aproveitados para organizar e preparar trabalho de 'backoffice' relativo aos registos de nascimento, cartões de cidadão e passaportes", disse José Luís Carneiro à agência Lusa.

O governante português referiu que a situação laboral e social dos funcionários na capital é diferente da dos colegas no norte de Inglaterra, pois o custo oneroso com o alojamento obriga muitos a residirem fora de Londres, resultando em viagens demoradas até ao posto.

O secretário de Estado manifestou compreensão com estas condições e louvou os "esforços adicionais dos funcionários [de ambos os consulados] para cumprir uma missão pública".

No âmbito do processo de saída do Reino Unido da União Europeia (UE), todos os cidadãos europeus, incluindo os portugueses, terão de se candidatar ao estatuto de residentes no país pelo menos até ao final de 2020.

Para fazer este registo é necessário provar a identidade através do passaporte ou do cartão do cidadão.

O Governo português prevê que seja necessário renovar 32,5 mil documentos de identificação a portugueses residentes no Reino Unido só este ano.

De acordo com dados dos serviços consulares, 302 mil cidadãos portugueses estão registados no Reino Unido, 245 mil dos quais na área de jurisdição do Consulado-Geral em Londres e 57 mil na área de jurisdição de Manchester.

Estas medidas fazem parte do plano de contingência do Governo para o 'Brexit', que também inclui o reforço dos postos consulares com meios humanos e técnicos e o lançamento de uma linha telefónica dedicada que presta esclarecimentos e faz marcações para o atendimento.

José Luís Carneiro revelou também que, no âmbito do mesmo plano, o executivo português pretende ampliar o espaço de atendimento do consulado em Londres num edifício adjacente ao posto que ofereça "maior agilidade no processamento dos atos consulares".

Exclusivos

Premium

EUA

Elizabeth Warren tem um plano

Donald Trump continua com níveis baixos de aprovação nacional, mas capacidade muito elevada de manter a fidelidade republicana. A oportunidade para travar a reeleição do mais bizarro presidente que a história recente da América revelou existe: entre 55% e 60% dos eleitores garantem que Trump não merece segundo mandato. A chave está em saber se os democratas vão ser capazes de mobilizar para as urnas essa maioria anti-Trump que, para já, é só virtual. Em tempos normais, o centrismo experiente de Joe Biden seria a escolha mais avisada. Mas os EUA não vivem tempos normais. Kennedy apontou para a Lua e alimentava o "sonho americano". Obama oferecia a garantia de que ainda era possível acreditar nisso (yes we can). Elizabeth Warren pode não ter ambições tão inspiradoras - mas tem um plano. E esse plano da senadora corajosa e frontal do Massachusetts pode mesmo ser a maior ameaça a Donald Trump.