Bernie Sanders é candidato às presidenciais de 2020

O senador independente do Vermont, que perdeu a nomeação democrata para Hillary Clinton em 2016, vai voltar a ser candidato.

O senador do Vermont, Bernie Sanders, anunciou a sua candidatura à corrida democrata à Casa Branca na rádio pública do Vermont.

"Começámos a revolução política na campanha de 2016 e agora é tempo de avançar com essa revolução", disse à VPR. O anúncio foi também feito num email enviado aos seus apoiantes e já há site oficial. "A nossa campanha é sobre criar um governo e uma economia que funciona para todos, não apenas para alguns", escreveu no email, no qual pede o apoio de um milhão de pessoas. O mesmo fez no Twitter.

Sanders, que é independente, perdeu em 2016 as primárias democratas para Hillary Clinton, que viria a perder as presidenciais para Donald Trump.

"Quis que as pessoas do estado do Vermont fossem as primeiras a saber", indicou Sanders à VPR. "E o que prometo fazer é, quando viajar pelo país, levar os valores de que todos no Vermont temos orgulho - uma crença na justiça, na comunidade, na política de bases, nas reuniões dos cidadãos - isso é o que vou levar por todo o país", acrescentou.

O senador de 77 anos não poupou críticas ao atual presidente dos EUA, Donald Trump: "Acho que o atual ocupante da Casa Branca é um embaraço para o nosso país. Acho que é um mentiroso patológico. Também acho que é racista, sexista, homofóbico, xenófobo, alguém que está a ganhar pontos políticos ao atacar as minorias, muitas vezes imigrantes ilegais."

Sanders também já deu uma entrevista à CBS a anunciar a candidatura. "É absolutamente imperativo que Donald Trump seja derrotado, porque acho que é inaceitável e não é americano, para ser franco, termos um presidente que é um mentiroso patológico e não tenho prazer algum em dizer isso, mas é verdade"; indicou.

Sanders defendeu em 2016 um plano de saúde para todos, propinas grátis e um salário mínimo de 15 dólares por hora, sendo que estas última propostas já foram aprovadas em vários estados dos EUA. "Acontece que muitas das ideias de que falei - que a assistência médica é um direito, não é um privilégio, o que precisamos de caminhar para um sistema de Medicare para todos, de pagamento único - são muito, muito populares", indicou.

O problema é que as ideias progressistas que apresentou em 2016 são agora comuns a vários dos outros candidatos democratas. Sanders é o 10.º a anunciar a sua candidatura às primárias democratas.

Nas sondagens, Sanders surge em segundo lugar nas preferências dos eleitores, atrás apenas do ex-vice-presidente Joe Biden, que ainda não anunciou se é ou não candidato.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG