Bento XVI diz estar a viver o "último período da sua vida"

Papa emérito enviou uma carta ao jornal italiano Corriere della Sera na qual admite que, aos 91 anos, está a viver "um lento declínio das forças físicas"

Bento XVI, numa carta enviada ao jornal italiano Corriere della Sera, assume que, aos 91 anos, está a viver "um lento declínio das forças físicas".

Na carta divulgada pelo portal Vatican News, da Santa Sé, Bento XVI, que renunciou ao pontificado a 11 de fevereiro de 2013, diz-se "comovido" com a preocupação manifestada em relação à sua saúde e com a sua saúde e com a forma como decorre o "último período" da sua vida.

"Posso dizer que, no lento declínio das forças físicas, estou interiormente em peregrinação para Casa", escreve o Papa emérito, classificando este momento da sua vida como o "último troço de estrada", o qual salienta ser "um pouco cansativo", mas atenuado por "um amor e uma bondade tais" que nunca poderia ter imaginado.

Bento XVI mantém, desde que renunciou ao pontificado, uma vida de recolhimento, no Mosteiro Mater Ecclesiae, no Vaticano, tendo deixado, há um ano sensivelmente, de aparecer em cerimónias públicas.

Exclusivos

Premium

Contramão na autoestrada

Concessionárias querem mais formação para condutores idosos

Os episódios de condução em sentido contrário nas autoestradas são uma realidade recorrente e preocupante. A maioria envolve pessoas idosas. O tema é sensível. Soluções mais radicais, como uma idade para deixar de conduzir, avaliação médica em centros específicos, não são consensuais. As concessionárias das autoestradas defendem "mais formação" para os condutores acima dos 70 anos.