Ban Ki-moon afasta candidatura presidencial

O ex-secretário-geral das Nações Unidas era falado como eventual candidato à presidência da Coreia do Sul.

O antigo secretário-geral das Nações Unidas Ban Ki-moon anunciou hoje que não será candidato às presidenciais do seu país, a Coreia do Sul.

Ban regressou à Coreia no mês passado, gerando expectativas que se candidatasse às eleições deste ano, no entanto hoje afastou essa possibilidade: "Vou afastar-me da política. Peço desculpa por desiludir muitas pessoas", disse aos jornalistas numa conferência de imprensa.

"Vou abandonar a minha aspiração para alcançar uma mudança na política sob a minha liderança e unir o país", disse Ban na conferência de imprensa na Assembleia Nacional. "Fiquei muito frustrado por algumas atitudes paroquiais e egoístas de alguns círculos políticos e cheguei à conclusão de que não tem sentido avançar com eles", acrescentou.

Desde o seu regresso à Coreia do Sul, a 12 de janeiro, após dez anos ao serviço das Nações Unidas, Ban Ki-moon estava a explorar a possibilidade de concorrer às presidenciais. Mas os seus esforços falharam por causa dos contínuos ataques políticos e suspeitas de corrupção que o envolvem e à sua família. O apoio popular à sua candidatura caiu rapidamente dos 20,3% quando voltou à Coreia do Sul até aos 13,1%, pouco antes do anúncio.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG