Aviões de combate descolam de base síria atacada pelos EUA

Aparelhos saíram em missão contra posições do Estado Islâmico, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

Dois aviões de combate sírios descolaram hoje da base de Al-Chaayrate (centro) horas após o ataque com mísseis de cruzeiro efetuado pelos Estados Unidos contra a instalação militar, informou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Os aviões Sukhoi, de fabrico russo, partiram de Al-Chaayrate para efetuar uma incursão contra posições do grupo 'jihadista' Estado Islâmico (EI), segundo a ONG.

O Observatório afirmou que as forças fiéis ao Presidente Bashar al-Assad trabalharam com rapidez para reparar os estragos na pista da base aérea, em menos de um dia.

Segundo a ONG, o número de mortos deste ataque eleva-se a oito militares, incluindo um oficial de alta patente, e acrescentou que vários feridos estão em estado grave.

O Exército sírio confirmou seis vítimas mortais na base aérea, e a agência oficial SANA também assegurou que perderam a vida nove civis que se encontravam em localidades nos arredores da base.

Esta base aérea, a segunda maior da aviação síria e situada a cerca de 25 quilómetros da cidade de Homs, ficou praticamente destruída, assegurou o Observatório.

Os Estados Unidos e a ONG consideram que desta base partiram os aviões que efetuaram o bombardeamento contra a povoação síria de Khan Cheikhoun, supostamente com armas químicas, que provocou 87 mortos e centenas de feridos, segundo o último balanço do Observatório.

O Governo sírio afirmou que os seus mísseis atingiram um depósito de substâncias tóxicas que estava controlado por "terroristas".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG