Polícia dinamarquesa encontra cabeça e pernas da jornalista sueca Kim Wall

Kim Wall terá sido morta pelo inventor dinamarquês Peter Madsen, quando se deslocou ao submarino deste para o entrevistar

A polícia dinamarquesa anunciou hoje que foram encontradas na baía de Koge, no sul de Copenhaga, a cabeça e pernas da jornalista sueca Kim Wall, desaparecida há dois meses quando entrevistava um inventor dinamarquês, num submarino.

Na sexta-feira, mergulhadores da Marinha da Dinamarca encontraram um saco com a roupa da jornalista e uma faca, assim como a cabeça e as pernas. Ambos os sacos continham pedaços de metal no interior, para que não viessem à tona da água.

O torso de Kim Wall apareceu a flutuar no Báltico, no final de agosto, quase duas semanas depois de ter sido vista pela última vez a bordo do Nautilus, o submarino de fabrico caseiro a que se deslocou para entrevistar o inventor Peter Madsen.

O inventor, conhecido pelos seus projetos de submarinos, está em prisão preventiva acusado de homicídio e profanação de cadáver, mas nega ter mutilado e desmembrado o corpo da vítima.

Segundo o inspetor Jens Moller, o crânio da jornalista não tinha fraturas e a identificação foi feita por um dentista forense.

Exclusivos