Autarca polaco esfaqueado durante um concerto de solidariedade

Presidente de câmara da cidade polaca Gdansk, Pawel Adamowicz, foi submetido a uma cirurgia de cinco horas e está em estado crítico

De acordo com o ministro polaco do Interior, o autarca foi atacado com um objeto cortante no momento em que estava no palco no final de um evento de solidariedade, tendo sido hospitalizado em estado muito crítico. Com graves ferimentos abdominais, Adamowicz foi submetido a um a cirurgia de cinco horas permanecendo, nas palavras de um responsável do hospital, numa situação "muito, muito difícil".

O suspeito do ataque, de 27 anos e natural de Gdansk, e que saiu recentemente da prisão, foi detido no local. Segundo a estação de televisão TVN, momentos antes do ataque, o homem terá gritado que esteve detido e foi torturado pelo principal partido da oposição na Polónia, a Plataforma Cívica (democrata-cristã), à qual o autarca de Gdansk pertence.

Pawel Adamowicz, 53 anos, é o presidente da Câmara de Gdansk desde 1998. Integrou a oposição democrática naquela cidade, ainda no tempo da liderança de Lech Walesa. É visto como um político progressista e tolerante, que apoia os direitos das pessoas LGBT e respeita minorias.

O ataque foi condenado por vários políticos polacos, entre os quais o primeiro-ministro, Mateusz Morawiecki, e o Presidente do Conselho Europeu e co-fundador da Plataforma Cívica, o polaco Donald Tusk, que manifestaram solidariedade para com o autarca.

"Apesar das diferenças políticas, estou incondicionalmente com ele e com os que lhe são próximos", afirmou o presidente da Polónia, Andzrej Duda, na rede social Twitter.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG