Ator diz ter gravação de Trump a dizer "as coisas mais ofensivas e racistas"

Tom Arnold garante que gravação também mostra presidente eleito a chamar o filho de "atrasado mental"

Tom Arnold diz ter uma gravação em que Donald Trump utiliza linguagem racista e obscena e em que ofende um dos filhos. O ator afirmou à rádio de Seatle Kiro que o registo lhe foi dado ainda antes das eleições à Casa Branca, no período de campanha, quando as sondagens indicavam que Hillary Clinton iria ganhar.

"Quando ma enviaram, foi divertido. Centenas de pessoas viram a gravação. Foi uma espécie de vídeo de natal para ver em conjunto. Ele não ia ser presidente dos Estados Unidos", disse Tom Arnold. O ator garante que nesse vídeo Donald Trump "diz as piores coisas de sempre, todas as ofensas e coisas racistas de sempre".

"Era ele sentado naquela cadeira a dizer a dizer a palavra começada por N, a palavra começada por C, a chamar o filho de atrasado mental, a ser tão mau para o próprio filho", descreveu à rádio, fazendo referência às palavras racistas e ofensivas que Trump terá dito.

A revelação surgiu a propósito de Arnold Schwarzenegger, que vai apresentar a segunda edição de "The New Celebrity Apprendice", na NBC, no lugar de Donald Trump. Tom Arnold disse que o agente do antigo governador da Califórnia lhe ligou a pedir, em nome de Hillary Clinton, que revelasse a gravação, algo que não fez porque quem lha passou ficou em pânico visto ter assinado um acordo de confidencialidade com a empresa de Trump.

Oiça a gravação (situação em causa a partir dos 26 minutos)

Durante a campanha eleitoral, uma outra gravação de Trump, datada de 2005, gerou grande polémica, pois o então candidato fazia comentários depreciativos sobre as mulheres.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG