Ativistas anti-Pyongyang enviam 50 mil panfletos em balões

Os balões foram largados perto da fronteira entre os dois países

Ativistas da Coreia do Sul lançaram hoje 50 mil panfletos anti-Pyongyang para território da Coreia do Norte recorrendo a balões de hélio.

Os balões foram largados perto da fronteira entre as duas coreias no sexto aniversário da morte de 46 marinheiros sul-coreanos que estavam a bordo de um navio militar que naufragou, tendo Seul culpado a Coreia do Norte pela tragédia.

Um porta-voz do grupo disse aos jornalistas que nos próximos três meses serão lançados para a Coreia do Norte dez milhões de panfletos com a condenação dos testes nucleares que Pyongyang tem feito.

O grupo, onde havia norte-coreanos que se opõem ao regime comunista de Pyongyang, recorreu um método para enviar propaganda para a Coreia do Norte que tem sido usado por diversas vezes ao longo dos últimos anos.

Em outubro de 2014, a Coreia do Norte respondeu com tiros a balões com panfletos lançados desde o lado Sul.

A Coreia do Norte fez o seu quarto teste nuclear a 06 de janeiro deste ano e, em fevereiro, lançou um foguetão para colocar um satélite em órbita que a comunidade internacional considerou ser um teste encoberto de mísseis balísticos de longo alcance.

Nas últimas semanas, Pyongyang lançou mísseis para o mar em resposta aos exercícios militares conjuntos que Estados Unidos e Coreia do Sul estão a fazer em território sul-coreano.

Por outro lado, na sexta-feira, o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-u, supervisionou um simulacro de ataque armado a instituições governamentais da Coreia do Sul e fez novas ameaças militares ao país vizinho.

Já hoje, a Coreia do Norte divulgou um vídeo de propaganda em que mostra um míssil a devastar Washington e termina com a bandeira dos Estados Unidos da América em chamas.

Exclusivos