Atentado mata mais de 80 peregrinos xiitas

A explosão de um camião armadilhado no Iraque matou mais de 80 peregrinos xiitas, na grande maioria iranianos. O atentado deu-se junto de uma bomba de combustível incendiando cinco autocarros

O ataque sucedeu nos arredores da cidade de Hilla, a cem quilómetros a sul de Bagdad, junto de uma bomba de combustível que tem um restaurante bastante popular entre os viajantes, segundo escreve a Reuters a partir da capital iraquiana.

A explosão deu-se num momento em que vários autocarros se encontravam estacionados à entrada do restaurante, tendo-se incendiado cinco autocarros em que viajavam peregrinos iranianos de regresso ao seu país, depois de terem assinalado na cidade de Kerbala, um dos lugares santos do xiismo, a morte de Hussein, neto do profeta Maomé, que perdeu a vida numa batalha no século VII.

O Estado Islâmico (EI) reivindicou o atentado, considerando-o uma retaliação pela operação militar em curso contra Mossul, último importante centro urbano no Iraque ainda em seu poder.

Nesta operação militar estão envolvidas milícias xiitas.

O grupo islamita tem intensificado as operações terroristas em diferentes pontos do Iraque, visando essencialmente alvos xiitas, para tentar desmoralizar a população e forças armadas iraquianas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG