Assassino de Marielle recebeu 25 mil euros em outubro

Depósito foi feito diretamente no banco na conta do suposto autor dos disparos, Ronnie Lessa, em 9 de outubro, sete meses após os crimes e dois dias depois das últimas eleições brasileiras

O organismo público de controlo de movimentações financeiras do Brasil, o COAF, descobriu um depósito de 100 mil reais, perto de 25 mil euros, na conta de Ronnie Lessa, o suposto autor dos 13 disparos que mataram a vereadora Marielle Franco e o seu motorista Anderson Gomes há um ano e um dia, no Rio de Janeiro. A transferência foi efetuada diretamente no banco no dia 9 de outubro, sete meses após o crime e dois após a primeira volta das últimas eleições gerais brasileiras.

O ministério público pediu na sequência o bloqueio dos bens dos dois acusados do crime - além de Lessa, também está preso Élcio Queiroz, que segundo a polícia dirigia o carro que encurralou a viatura das vítimas - de maneira a garantir a indemnização dos familiares da vereadora e do motorista.

Esta sexta-feira, os dois acusados vão depor, sendo depois levados para Bangu 1, prisão estadual, antes de serem transferidos para uma cadeia federal. Até agora, os dois declararam-se inocentes.

em São Paulo

Exclusivos

Premium

Espanha

Bolas de aço, berlindes, fisgas e ácido. Jovens lançaram o caos na Catalunha

Eram jovens, alguns quase adultos, outros mais adolescentes, deixaram a Catalunha em estado de sítio. Segundo a polícia, atuaram organizadamente e estavam bem treinados. José Manuel Anes, especialista português em segurança e criminalidade, acredita que pertenciam aos grupos anarquistas que têm como causa "a destruição e o caos" e não a luta independentista.