Assassinatos no Canadá: autoridades começam a reduzir esforços para encontrar jovens em fuga

Bryer Schmegelsky e Kam McLeod são acusados de triplo homicídio e autoridades garantem que não vão descansar enquanto não resolverem o caso.

As autoridades do Canadá anunciaram, quarta-feira, que iriam começar a reduzir os esforços para encontrar os dois jovens acusados de assassinato. Acredita-se que Bryer Schmegelsky e Kam McLeod, de 18 e 19 anos estarão escondidos numa zona remota no norte de Manitoba, afirma a CNN. A polícia canadiana tem utilizado helicópteros, drones e recursos militares na busca pelos dois jovens, suspeitos de terem matado um professor universitário de botânica e um casal de turistas, no mês passado.

Em conferência de imprensa, em Winnipeg, capital de Manitoba, a Real Polícia Montada do Canadá (RCMP) afirma, citada pela CNN, que ultimamente os jovens não tem sido vistos. De acordo com Jane MacLatchy, assistente comissária da RCMP, as autoridades têm procurado os jovens numa extensão de aproximadamente 28 500 quilómetros e irão começar a reduzir os esforços até à próxima semana, assim como também serão retirados do local alguns operacionais especializados.

"Eu sei que esta notícia não é o que as famílias das vítimas e os residentes do norte da Manitoba queriam ouvir, mas quando se procuram pessoas em zonas remotas há sempre a possibilidade de não serem encontradas de imediato", afirma Jane McLatchy. O terreno é descrito, por McLatchy, como "vasto e implacável" e diz ainda que uma parte das autoridades irá permanecer na cidade para que a investigação continue.

"Asseguro que a Real Polícia Montada do Canadá irá continuar a trabalhar nesta investigação e não irá parar enquanto não resolver o caso", remata.

De jovens desaparecidos a suspeitos

Os dois jovens, que tinham sido dados como desaparecidos, foram declarados suspeitos de triplo homicídio e alvo de uma enorme operação de caça ao homem. Bryer Schmegelsky e Kam McLeod, de 18 e 19 anos, estão a ser procurados desde que o carro em que saíram da sua cidade natal foi encontrado incendiado numa estrada remota, na Colúmbia Britânica, no mês passado, e tudo indicava que podiam ter sido vítimas de um crime.

No entanto, foram considerados suspeitos e perigosos. As autoridades acreditam que serão culpados dos assassinatos de Lucas Fowler e Chynna Deese, um casal de turistas, e Leonard Dyck, professor universitário de botânica, de 64 anos.

De entre as vítimas está um casal de namorados que viajava pelo Alasca. Lucas Fowler e Chynna Deese seguiam numa carrinha quando esta avariou no meio de uma autoestrada perto de Liar Hot Springs.

Muitos foram os que pararam para os tentar ajudar mas o casal garantiu que estava tudo controlado. No dia 15 de julho, foram encontrados mortos na berma da estrada.

Também foi encontrado o corpo deLeonard Dyck, professor universitário de botânica com 64 anos, a 500 quilómetros dos corpos do casal. Os jovens, Bryer Schmegelsky e Kam McLeod, estão a ser acusados de triplo homicídio e encontram-se em fuga.

Exclusivos