Apple: empresa também contrata pessoas para ouvir conversas privadas

Empresa afirma que os dados dos utilizadores são sempre protegidos e mantidos em privado.

Além da Google, a Apple também contrata pessoas para ouvir conversas privadas de utilizadores nas diversas línguas. Segundo o jornal El País , as escutas são feitas para o desenvolvimento da inteligência artificial e para melhorar o software. "Esses áudios não estão relacionados em qualquer momento com os utilizadores e são ouvidos e analisados para melhorar o que a máquina entende, para entender diferentes sotaques e formas de falar", diz fonte da Apple.

De acordo com o El País, as escutas são realizadas através de uma empresa contratada pela Apple e os revisores são responsáveis por analisar as conversas privadas. "Existem gravações de todos os tipos, desde pesquisas normais feitas à Siri até muitas barbaridades", relataram ex-transcritores de uma das empresas de tecnologia que trabalhavam para a empresa principal subcontratada pela Apple.

"Quando um dispositivo junta alguns dados, a Apple é transparente sobre isso, informando o utilizador e dissociando-os do seu perfil." O áudio não está relacionado ao código de um cliente específico, assim, a empresa mantém a privacidade dos utilizadores. "Trabalhamos para proteger a privacidade, por isso nunca associamos um arquivo a nenhum cliente", afirma fonte da Apple.

Entre os áudios para transcrição, chegaram também conversas íntimas, devido a erros de sistema que ativam o microfone quando não é suposto. "Ouvi pessoas a terem relações sexuais, às vezes a gravação começa por acidente e eles nem percebem", disse ex-funcionário.