Aeroporto sueco regressa ao normal. Nada de perigoso foi encontrado

Parte do aeroporto de Landvetter, em Gotemburgo, foi encerrada depois de vários sacos de plástico terem sido descobertos num terminal

Parte do aeroporto de Landvetter, em Gotemburgo, na Suécia, foi evacuada na manhã desta quinta-feira, depois de vários sacos de plástico terem sido descobertos no terminal de voos domésticos, avança o The Local. No entanto, após a brigada de minas e armadilhas ter sido chamada ao local para analisar os objetos suspeitos, a ameaça não se confirmou. O aeroporto já voltou ao seu funcionamento normal.

O porta-voz da polícia Hans Lippens disse à agência noticiosa TT, citado pela Sweden Radio: "Os nossos peritos não encontraram nada perigoso, nem nos sacos plásticos nem em mais nenhum local no aeroporto".

O aeroporto de Landvetter, o segundo maior da Suécia, estava em alerta desde a manhã devido a uma ameaça não identificada que tinha sido recebida durante a manhã.

Quando foram descobertos os sacos de plástico suspeitos, a polícia optou por encerrar a secção dos voos domésticos do aeroporto de Landvetter para investigar, mas os voos que funcionariam nessa zona foram simplesmente redirecionados para a zona do internacional, sem que houvesse um impacto significativo na atividade do aeroporto.

Exclusivos

Premium

EUA

Elizabeth Warren tem um plano

Donald Trump continua com níveis baixos de aprovação nacional, mas capacidade muito elevada de manter a fidelidade republicana. A oportunidade para travar a reeleição do mais bizarro presidente que a história recente da América revelou existe: entre 55% e 60% dos eleitores garantem que Trump não merece segundo mandato. A chave está em saber se os democratas vão ser capazes de mobilizar para as urnas essa maioria anti-Trump que, para já, é só virtual. Em tempos normais, o centrismo experiente de Joe Biden seria a escolha mais avisada. Mas os EUA não vivem tempos normais. Kennedy apontou para a Lua e alimentava o "sonho americano". Obama oferecia a garantia de que ainda era possível acreditar nisso (yes we can). Elizabeth Warren pode não ter ambições tão inspiradoras - mas tem um plano. E esse plano da senadora corajosa e frontal do Massachusetts pode mesmo ser a maior ameaça a Donald Trump.