Ama diz que foi Alá quem a mandou decapitar criança

A mulher foi hoje a tribunal, onde se mostrou entediada e até com sono.

A ama que na segunda-feira foi detida em Moscovo, Rússia, a passear na rua com a cabeça de uma criança que havia decapitado foi hoje a tribunal tendo-se dado como culpada.

Gulchekhra Bobokulova, 38 anos, afirmou aos jornalistas no percurso até ao tribunal que foi Alá quem lhe ordenou que decapitasse a criança.

Já no interior da sala de audiências, na cela onde se encontrava, mostrava um ar entediado, tendo bocejado várias vezes. Daí, acenou e afirmou: "Sou uma mensageira de Alá. Olá a todos". Muçulmana e cidadã do Uzbequistão, Gulchekhra Bobokulova deu-se como culpada: quando questionada se aceitava a sua culpa respondeu que sim.

Os procuradores afirmaram ao tribunal que acreditam que a mulher não agia sozinha e que alguém a terá incitado a cometer aquele crime.

Gulchekhra Bobokulova foi detida depois de vista e filmada a vaguear junto a uma estação de metro de Moscovo com a cabeça de uma criança na mão. Divorciada e mãe de três filhos, esta mulher trabalhava como ama para uma família russa. Na segunda-feira terá esperado que os adultos e a criança mais velha saíssem de casa para decapitar a mais nova, que teria quatro anos, e incendiar a casa.

A televisão estatal russa não noticiou o caso, tendo sido acusada de censura por grupos da oposição, algo que o Kremlin recusou, garantindo apenas que seria incorreto transmitir "imagens tão horríveis".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG