Alicante. Intercetados quatro barcos com 50 migrantes a bordo, entre eles um bebé

Cinquenta migrantes, dois deles menores e ainda um bebé, foram intercetados na última madrugada depois de terem chegado a vários locais da província de Alicante, em Espanha, a bordo de quatro embarcações. E a Grã Canária chegaram mais 45 de origem magrebina.

Segundo a Cruz Vermelha, a primeira das embarcações foi descoberta pelas 03:00, em Altea, tendo a bordo 12 homens, entre eles dois que disseram ter 17 anos.

Às 05:30 foi intercetada em Calpe a segunda embarcação, com três mulheres, um bebé e seis rapazes, enquanto que pelas 06:15 foi localizada a terceira, em Arenales del Sol, no limite do município de Elche, com 18 pessoas a bordo.

A quarta e última embarcação foi avistada em El Campello, pelas 08:34, com dez pessoas sem documentos, acrescentou a Cruz Vermelha.

Todos eles foram transportados para o porto de Alicante para serem submetidos a exames médicos e para fazer o teste de despistagem da covid-19.

Entretanto, mais quarenta e cinco migrantes de origem magrebina, incluindo uma mulher e cinco presumíveis menores, chegaram na manhã deste domingo à costa da Grã-Canária em três barcos, declarou um porta-voz dos serviços de emergência de Espanha.

A primeira das embarcações foi detetada, já em terra, na Playa del Inglés por volta das 03:50 locais (mesma hora em Lisboa), com 20 homens a bordo, dos quais três poderiam ser menores.

O segundo barco chegou às 04:15 à costa de Meloneras com sete pessoas: quatro homens adultos, uma mulher e dois homens que podem ser menores.

A terceira embarcação foi auxiliada às 04:42 por um navio do Resgate Marítimo a cinco quilómetros e meio da costa sul da Grã-Canária. Nesta embarcação estavam 18 homens.

Essas 45 pessoas foram transferidas para o campo de emergência da Cruz Vermelha, no cais de Arguineguín, para que estes migrantes fossem identificados pela polícia, recebessem os primeiros cuidados e realizassem o teste de covid-19.

Os serviços de emergência disseram que não foi necessário encaminhar nenhum deles ao hospital.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG