Alexei Navalny "envenenado"? Advogada de opositor russo diz que sim

Hospitalizado no domingo, opositor regressou já à prisão, contra os conselhos da sua equipa de médicos.

O opositor russo Alexei Navalny, hospitalizado no domingo quando se encontrava detido, foi "envenenado" por uma "substância química desconhecida", disse esta segunda-feira a advogada Olga Mikhailova.

"É na verdade um envenenamento por uma substância química desconhecida", disse aos jornalistas a advogada pessoal de Alexei Navalny durante uma conferência de imprensa que decorreu frente ao hospital 64, em Moscovo, onde o dirigente da oposição se encontrava desde domingo.

Entretanto, segundo a advogada, Navalny foi novamente transferido para a prisão, "apesar de não estar completamente restabelecido".

"Os nossos médicos estão absolutamente contra a decisão de enviar (Navalny) novamente para o centro de detenção porque consideram que existe uma ameaça para a sua saúde", acrescentou a advogada.

Olga Mikhailova disse também que o Alexei Navalny "sofre de uma intoxicação provocada por uma substância química indeterminada" sendo que o diagnóstico oficial refere que sofreu de uma "dermatite por contacto".

A advogada afirmou que Navalny se encontra melhor mas frisou que "ninguém sabe com segurança" como vai reagir à medicação, nas próximas horas, e que aguarda o resultado das análises que foram efetuadas.

O líder oposicionista foi detido no dia 24 e condenado a 30 dias de prisão por ter apelado à participação na manifestação do passado sábado frente à autarquia da capital russa em que foram detidas mais de mil pessoas.

A advogada disse igualmente que vai recorrer aos tribunais para tentar retirar Navalny da prisão "por causa do estado de saúde que apresenta".

Neste momento o dirigente da oposição extraparlamentar russo está isolado, não tem telefone e só pode receber visitas da médica pessoal.

Ao início da manhã a oftalmologista de Alexei Navalny denunciava que o dirigente da oposição não estava a receber cuidados médicos adequados depois de ter sido hospitalizado por alegadamente ter sido submetido "a substâncias químicas não determinadas".

A oftalmologista Anastasia Vasilieva fez a denúncia sobre o estado de saúde do líder da oposição através de um texto que publicou no blogue pessoal depois de ter visitado Alexei Navalny.

Vasilieva acrescentou que ela e Yaroslov Ashijmin, outro médico que trata Navalny, foram impedidos de examinar o prisioneiro que segundo as autoridades russas foi hospitalizado devido a "reação alérgica aguda".

"Alexei nunca sofreu de alergias", afirmou a médica que conseguiu falar com o doente apesar de não ter sido autorizada a passar da porta do quarto onde se encontrava o líder da oposição.

Anastasia Vasilieva diz que, pelo que Navalny lhe conseguiu contar, acredita que os sintomas correspondem a uma "dermatite e conjuntivite queratósica tóxicas agudas".

Em 2017, Navalny esteve prestes a perder a visão depois de ter sido atingido por um desinfetante misturado por uma substância tóxica que lhe provocou uma grave lesão na córnea do olho direito.

"Como médica que tratou a gravíssima queimadura que sofreu Alexei, posso afirmar com segurança que em 2017 e agora o seu estado é resultado da ação destrutiva de substâncias químicas não determinadas", frisou Vasilieva hoje de manhã.

Exclusivos