Advogado de Mayorga vai encontrar-se com modelo que acusa Ronaldo de ser "psicopata"

Jasmine Lennard, que alega ter namorado com Cristiano Ronaldo há cerca de 10 anos, promete ajudar Kathryn Mayorga na luta judicial contra o craque português.

Na sua conta de Twitter, Jasmine Lennard, 33, uma modelo, atriz e apresentadora inglesa, deixou o seu manifesto: "Ele é um psicopata." Agora, de acordo com a BBC, o advogado de Kathryn Mayorga, que acusou Cristiano Ronaldo de a ter violado em 2009, irá viajar até Londres para se encontrar com a celebridade britânica, que afirma ser uma ex-namorada do jogador da Juventus.

Desde o início de janeiro que Lennard tem publicado acusações sobre o jogador e reflexões sobre o caso Mayorga nas redes sociais. Numa destas publicações, escreve: "Disse-me que se eu namorasse outra pessoa ou saísse de minha casa, ele iria raptar-me e cortar o meu corpo, pô-lo num saco e atirá-lo ao rio. Sim, tenho provas de tudo o que estou a dizer. Ele é um psicopata."

A modelo diz ainda que "alguém do escritório de advogados (de Ronaldo)" prometeu pagar-lhe em troca de silêncio.

Segundo Leslie Stovall, o representante legal de Mayorga, a modelo britânica garante ter namorado com o jogador há 10 anos e está disposta a falar em tribunal contra Cristiano Ronaldo. Larissa Drohobyczer, membro da equipa jurídica de Mayorga, confirma que "Leslie Mark Stovall falou com Lennard sobre Cristiano Ronaldo" e diz que "a viagem de Stovall a Inglaterra será baseada nas suas discussões com Jonathan Coad, o advogado da modelo".

Contudo, e ainda de acordo com a BBC, o capitão português negou conhecer Jasmine Lennard.

Cristiano Ronaldo está a ser investigado pelas autoridades norte-americanas depois de Kathryn Mayorga decidir acusá-lo oficialmente de violação, no seguimento de um incidente que terá ocorrido num hotel em las Vegas em 2009. Ainda no início deste ano, a polícia emitiu um mandado para recolher uma amostra de ADN do jogador para a investigação, ao que o seu advogado garantiu à BBC ser "um pedido muito comum".

Peter Christiansen acrescentou que Ronaldo "sempre manteve, como faz hoje, que o que ocorreu em Las Vegas em 2009 foi de natureza consensual, por isso não é surpreendente que o ADN esteja presente, nem que a polícia faça esse pedido como parte de sua investigação".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG