A 'selfie' no meio dos protestos: história da foto que é "uma metáfora do nosso tempo"

Fotografia tirada pelo jornalista russo Ilya Varlamov há uma semana correu mundo e foi classificada por muitos cibernautas como um documento que "capta de forma precisa o espírito da nossa era".

Uma metáfora do nosso tempo. É assim que muitos cibernautas classificam a imagem de uma jovem sorridente a tirar o que aparenta ser uma selfie dentro de um restaurante de fast food em Paris, enquanto na rua se veem vestígios de gás lacrimogéneo lançado contra 'coletes amarelos'. A fotografia tornou-se viral nas redes sociais, mas deve ser devidamente contextualizada: foi tirada durante as manifestações de dia 1 de dezembro e a rapariga não estará feliz com os protestos que há quatro semanas abalam a sociedade francesa, mas apenas a posar para os fotojornalistas.


A explicação é do próprio autor da fotografia, o russo Ilya Varlamov, um dos bloggers mais conhecidos no seu país. Numa resposta enviada ao El País, o jornalista confessa sentir-se orgulhoso pelo impacto que a sua fotografia causou - afinal de contas, "é isso que deve provocar uma boa imagem, gerar várias interpretações" -, mas também detalha as circunstâncias em que encontrou a anónima protagonista do momento. "O Burger King estava fechado nesse dia [1 de dezembro, às 11.24], portanto não estavam clientes lá dentro. Suponho que a rapariga trabalhe lá. Quando os manifestantes e os fotógrafos se aproximaram, a rapariga reparou nas câmaras apontadas para ela e começou a posar. Essa é a verdadeira razão porque está a sorrir nessa imagem".

"Quando os manifestantes e os fotógrafos se aproximaram, a rapariga reparou nas câmaras apontadas para ela e começou a posar"

O jornalista acredita que a jovem não estava feliz com o que passava à sua volta, "ela estava simplesmente ali". "Creio que sorriu porque se deu conta que era o alvo das câmaras". Varlamov - que também é conhecido na Rússia por ser crítico de Vladimir Putin - tem cerca de 270 mil seguidores no Twitter e 215 mil no Instagram e as suas fotos dos protestos em Paris correram mundo, com muitos cibernautas a considerarem-nas documentos que "captam de forma precisa o espírito da nossa era".


Acrescente-se, como nota de rodapé, que o mesmo restaurante foi depois palco de novo episódio mediático, mas bem menos simpático. O jornal Parisien publicou um vídeo de agressões da polícia francesa a manifestantes dentro do mesmo Burger King onde horas antes estivera a jovem da foto.

Exclusivos