70 anos a entregar correio. Reformou-se agora, aos 91

Jack Lund reformou-se dias depois de fazer 91 anos e com uma festa. Foram 70 anos de viagens pelo estado do Utah, EUA, para entregar correio.

Estávamos em 1949, ainda não havia sequer o sonho da internet e todas as formas de contacto virtual que se lhe seguiram. Escrever era um hábito, também o transporte de correspondência por terra.

Jack Lund tinha 21 anos e viu um anúncio de uma empresa de camiões que se iniciava no transporte de correspondência enviada por comboio e precisava de mão-de-obra. Candidatou-se.

"Carreguei o primeiro saco de correio em Richfield, Utah, que tinha vindo por camião de Salt Lake City", contou ao The New York Times. Richfield é a cidade onde mora, tem 7500 habitantes, e Jack passou a fazer as entregas de toda a correspondência que chegava à capital do estado de Utah.

Nestes 70 anos de atividade, desenvolveu e ampliou a sua própria empresa de camionagem, passou de subcontratado para contratado do United States Postal Service (correios norte-americanos). Transportava o correio entre as estações locais, muitas horas na estrada, mais tarde também a supervisionar os motoristas que para ele trabalhavam. Mais de 20 mil dias a viajar.

Fez 91 anos e achou que seria a altura de parar. Dias depois, chegou aos correios de Richfield à hora, como sempre, mas desta vez para dizer que se ia reformar. Não o deixaram sair sem uma festa.

"É um trabalhador esforçado da velha escola", sublinhou o chefe da estação, Wes Kirschner. "Sempre à hora, para fazer o seu trabalho, sem desculpas." Entregaram-lhe uma placa e uma carta de agradecimento e, claro, cantaram-lhe os parabéns e partiram um bolo.

Durante a festa, ouviram-se vários testemunhos das pessoas que com ele se cruzaram e que elogiaram a confiança e a atitude positiva, salientando que nunca deixou de entregar uma carta.

"A sua incansável dedicação no transporte do correio em tempo útil de e para os correios em Utah, apesar do clima severo da montanha, das avarias de veículos e outros desafios, não é apenas admirável, é inspirador", diz a carta que lhe entregaram.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG