Dos xóguns ao manga, 2500 anos de Japão imperial em sete pontos

A mesma família governa desde tempos míticos o Japão. Amanhã começa uma nova era, a Reiwa ou "Bela Harmonia". Akihito abdica para o seu filho Naruhito, o novo imperador, o primeiro a nascer já depois da Segunda Guerra Mundial.

1. A dinastia real japonesa é a mesma desde o início, mais de dois mil anos contando com os imperadores míticos, cerca de 1500 anos confirmados por registos históricos.

2. Durante quase mil anos, até ao século XIX, foram os xóguns, espécie de vice-monarcas, os verdadeiros senhores do Japão, embora respeitando os imperadores que viviam em Kyoto. Em meados do século XIX, a dinastia xógun dos Tokugawa entrega o poder ao imperador Meiji, que se instala no palácio de Edo, hoje Tóquio.

3. O imperador Meiji revoluciona o Japão, depois de dois séculos fechado ao mundo em consequência do receio da influência do cristianismo trazido pelos portugueses no século XVI. Moderniza a indústria, a ciência, a educação e até o sistema político, fazendo do Japão uma monarquia constitucional. O novo Japão torna-se poderoso militarmente e derrota o Império Russo em 1905, um triunfo sobre uma potência europeia que impressiona na era colonial.

4. Com o imperador Hirohito, ou Showa, o Japão conquista território na China e um pouco por toda a Ásia. O país, que na Primeira Guerra Mundial esteve ao lado de franceses, britânicos e americanos, ataca desta vez os Estados Unidos. Acaba derrotado em 1945, tal como a Alemanha Nazi. Só se rendeu depois das bombas atómicas sobre Hiroxima e Nagasáqui.

5. A ocupação americana preserva o imperador, que passa a ter um papel meramente simbólico, e impõe uma Constituição pacifista. O Japão torna-se um aliado essencial dos Estados Unidos na Ásia durante a Guerra Fria.

6. Hirohito morre em 1989 e Akihito torna-se imperador. Criança durante a Segunda Guerra Mundial, assistiu à derrota mas também à recuperação económica do Japão. No seu reinado de 30 anos o Japão manteve-se uma grande economia (a terceira do mundo), um bastião democrático e uma potência industrial, tecnológica e científica. Foi um imperador mais próximo do povo e também por isso extremamente popular.

7. Naruhito, o novo imperador, nasceu já depois da Segunda Guerra Mundial. "Bela Harmonia" foi o nome escolhido para a sua era. Será a referência para os mais de 120 milhões de japoneses, na sua esmagadora maioria leais à monarquia. O Japão deverá prosseguir também o seu caminho para a normalização como país, ora exigindo uma revisão da Constituição perante a ascensão do poderio militar chinês, ora pedindo um assento permanente no Conselho de Segurança da ONU. A influência cultural japonesa, essa, continuará em alta, do sushi aos bonsais, do manga e do anime aos jogos de computador ou à alta tecnologia.

Exclusivos

Premium

Legionela

Maioria das vítimas quer "alguma justiça" e indemnização do Estado

Cinco anos depois do surto de legionela que matou 12 pessoas e infetou mais de 400, em Vila Franca de Xira, a maioria das vítimas reclama por indemnização. "Queremos que se faça alguma justiça, porque nunca será completa", defende a associação das vítimas, no dia em que começa a fase de instrução do processo, no tribunal de Loures, que contempla apenas 73 casos.