Placa da asa traseira do Lotus 97T que Senna conduziu em 1985 à venda

A temporada de 1985 seria uma das mais memoráveis da era dos, agora universais, automóveis com motores turboalimentados de 1.5 litros, produzindo os mais altos níveis de potência da história da Fórmula 1 – com um motor de qualificação especialmente preparado pela Renault que debitava 1.150 hp. Ayrton Senna chegou à equipa da Lotus pelas mãos de Peter Warr, para substituir Nigel Mansell. Warr, chefe da equipa de F1 da Lotus, proferiu a famosa frase em relação ao piloto britânico “never win a Grand Prix as long as I have a hole in my arse”. Mansel trocou-lhe as voltas, vencendo […]

Para saber mais clique aqui: www.motor24.pt

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG