"The Voice": "Temos ficado de queixo caído com o talento"

Os quatro mentores do "The Voice Portugal", que regressa à RTP1 a 4 de setembro, levantam a ponta do véu sobre o que podemos esperar na nova edição do concurso apresentado por Catarina Furtado e Vasco Palmeirim.

Na nova edição, que se estreia já a 4 de setembro nos domingos da RTP1, o The Voice Portugal promete manter o elevado nível de talento dos concorrentes. Quem o diz são os mentores do concurso apresentado por Catarina Furtado e Vasco Palmeirim, todos eles confiantes na equipa que angariaram na fase das Provas Cegas, já gravada por completo.

"Temos tido grandes vozes, como na última edição. Já todos nós fomos surpreendidos. Houve ali duas ou três Provas Cegas que fizeram lembrar a da Deolinda [vencedora na última edição]. Temos várias surpresas", antecipa ao nosso jornal Anselmo Ralph, acrescentando que, para si, um dos segredos do sucesso do concurso reside "na interação e na amizade dos mentores".

"Temos vozes diferentes e isso é importante para o programa. Há um pouco de tudo e a minha equipa é muito versátil. Tenho, pelo menos, um grande vencedor na minha equipa", promete Mickael Carreira. A cantora Áurea frisa que os quatro mentores têm ficado "de queixo caído com o talento que não acaba". "Tenho a certeza que o público lá em casa vai sentir o mesmo", acrescenta a jovem, dizendo estar mais "divertida" e "solta" nesta nova edição do concurso da RTP.

Marisa Liz conta ao nosso jornal que "começa a ser estranho continuarem a aparecer pessoas com tanto talento. Está cada vez melhor". A vocalista dos Amor Electro atira, entre risos: "Este ano tem que ser para ganhar, senão desisto! Acredito que à terceira é de vez". Já mais a sério, conta: "Claramente que aquilo que me dá mais gosto no The Voice, muito mais do que ganhar, porque isso todos queremos, é trabalhar com os concorrentes, conhecer pessoas novas e com estilos diferentes, que me possam ensinar também qualquer coisa".