Marco Paulo: De não-convidado a vencedor de um Globo

Cantor levou para casa o prémio Mérito e Excelência. Foi a primeira vez que foi convidado para os Globos.

De não-convidado a vencedor do prémio mais aguardado dos Globos de Ouro, no espaço de um ano. Depois da polémica criada há um ano, quando Marco Paulo disse a Júlia Pinheiro, em direto no programa Queridas Manhãs, que não tinha sido convidado para os Globos de Ouro, o cantor estreou-se na cerimónia este domingo e a receber o prémio Mérito e Excelência, pelos seus 50 anos de carreira.

Quando, há um ano, Júlia Pinheiro perguntou ao cantor se iria estar presente nos Globos, Marco Paulo respondeu: "Que eu saiba nunca ninguém me convidou. Não posso estar aqui a dizer uma coisa que não é verdade. Não fui convidado por qualquer motivo, talvez porque sabem que não vou muito a festas. Possivelmente foi essa a razão, mas eu não levo a mal". Ao que a apresentadora e diretora de conteúdos da SIC atirou: "Ai não acredito. Ai valha-me Deus. Agora tragam-me um balde para eu meter a cabeça. Está convidadíssimo".

A distinção deste domingo à noite, no Coliseu dos Recreios, em Lisboa, apanhou o cantor romântico de surpresa. "Vim ao Coliseu para assistir a um espetáculo e vou para casa com um troféu. Não estava à espera. Tinha sido convidado e, como nunca tinha vindo, aproveitei para assistir e me entreter", explicou. Muito emocionado, Marco Paulo não conteve as lágrimas quando percebeu que iria ser premiado. "Chorei porque quando se fala da minha família, do público e das minhas fotografias tudo isso mexe comigo", afirmou, acrescentando que o Globo de Ouro vai para junto de todos os troféus que tem em casa, cujo número já ultrapassa os 130.

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.