"Making a Murderer": segunda temporada na calha

As realizadoras da série sobre Steven Avery estão em conversações com a nova advogada do condenado

Está quase certa uma segunda temporada de Making a Murderer. Steven Avery, o norte-americano acusado de ter assassinado Teresa Halbach e cuja história foi acompanhada por milhões na Netflix, tem uma nova advogada, que já foi contactada pelas realizadoras da série documental, que foi um dos maiores fenómenos de popularidade da TV em 2015, avança o Independent.

"Temos mantido conversas com Kathleen Zellner sobre o potencial de filmar com ela e consequentemente continuar a história", contou Ricciardi, uma das realizadoras, à Time Out londrina, que concluiu: "O Steven está muito entusiasmado e agradecido por ter esta advogada."

Kathleen Zellner é a nova conselheira legal de Avery, depois de o duo de advogados, que trabalharam no caso durante as gravações do documentário, não ter conseguido libertar Steven das acusações por parte do Estado do Michigan. Zellner tem uma carreira legal notória e é conhecida por alterar o rumo dos casos mais complicados, sublinhou o Independent.

Recorde-se que o drama documental da Netflix acompanhou a história de Steven Avery, que foi acusado e condenado injustamente de ter abusado sexualmente de uma mulher, passando 18 anos na prisão para, em 2003, ser libertado e absolvido do crime. À época, Avery pediu uma indemnização de 36 milhões de euros ao estado norte-americano.

Mais tarde, Avery acabou por ser novamente detido, em 2005. Desta vez por, alegadamente, ter matado Teresa Halback, numa acusação cujas fragilidades foram demonstradas no documentário de Moira Demos e Laura Ricciardi. A solidariedade com Avery assumiu tais proporções que levou uma petição até à Casa Branca para rever a sentença, tendo o próprio Barack Obama revelado que não podia revogar decisões federais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG