Lisboa celebra fim da II Guerra em 1945

Multidão nas ruas de Lisboa a dar vivas aos Aliados a 8 de maio de 1945. Salazar tinha percebido os ventos da história e apesar da neutralidade soubera trocar a simpatia inicial pelos regimes fascistas pelo apoio tácito a britânicos e americanos.

Houve festa popular em Lisboa e um pouco por todo o país a 8 de maio de 1945, quando a rendição da Alemanha nazi pôs fim à Segunda Guerra Mundial, que durava desde 1 de setembro de 1939. O conflito prosseguiu ainda mais três meses na Ásia, até à derrota japonesa, mas para o Portugal neutral era a hora de alinhar com os vencedores e esperar o melhor do período de reconstrução que se aproximava. Na capa do DN de 9 de maio o principal título era "Bendigamos a Paz! Bendigamos a Vitória!", citando a exortação de António de Oliveira Salazar na véspera na Assembleia Nacional. O chefe do governo, que apesar da opção pela neutralidade não escondia as afinidades ideológicas com as potências fascistas, soube interpretar os ventos da história e em 1943 estava já a ceder a base das Lajes aos britânicos, os velhos aliados, e a partir de 1944 a aceitar também a presença americana nos Açores. Assim, regime e população celebraram com entusiasmo o triunfo dos Aliados e, apesar de o país permanecer uma ditadura, as democracias ocidentais incluíram Portugal entre os membros fundadores da NATO em 1949, quando era a União Soviética, também vencedora do nazismo, o novo inimigo.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG