Já conhece o professor "youtuber" nomeado ao "Nobel da Educação"?

David Calle, professor espanhol de matemática, física e química, é um fenómeno no YouTube graças a vídeos educativos. Acaba de ser nomeado ao Global Teacher Prize, conhecido como "Nobel da Educação"

É o único espanhol nomeado ao prestigiante Global Teacher Prize, o chamado "Nobel da Educação" que elege os melhores professores do mundo. David Calle, especialista em matemática, física e química, distingue-se dos demais 49 finalistas por ser o único que ensina, única e exclusivamente, através de um canal do YouTube.

Os seus alunos (cerca de 20 milhões, estima-se) vão desde o ensino secundário ao superior e já lhe deram mais de 101 milhões de visualizações. "Acho que me nomearam porque tenho muitos subscritores e porque os meus vídeos são muito virais. Provavelmente, estavam à procura do perfil de um professor 'online'. Eu só dou aulas através da internet e isso pode ter-lhes parecido inovador", explicou Calle, que já publicou cerca de 700 vídeos educativos, ao jornal El Confidencial.

A ideia de criar a plataforma Unicoos surgiu de forma bastante natural. "Apaixonei-me pelo ensino aos 15 anos. No início, chegava a casa muito frustrado porque não me davam tempo de explicar aos jovens tudo aquilo que era necessário. A minha mulher convenceu-me a começar a gravar vídeos para o YouTube, apesar de eu sentir imensa vergonha", confessou, numa outra entrevista.

Segundo ele, ainda é dada demasiada importância às notas finais, em detrimento da evolução dos estudantes. "Os países deveriam preocupar-se em avaliar outras coisas, como a capacidade de os jovens trabalharem em equipa, de se adaptarem às novas tecnologias, de terem espírito de luta, de serem tolerantes e boas pessoas", defendeu.

Outra das medidas essenciais, a seu ver, é aproximar os professores dos alunos, e não apenas dentro da sala de aula."Se um professor criar empatia com eles, pode transformar-se num cúmplice ou num companheiro de sofrimento. Porque na época de exames eles sofrem muito", sublinhou.

O "Nobel da Educação" será entregue em março de 2017 pela Fundação Varkey. À distinção, soma-se ainda um prémio monetário no valor de um milhão de dólares (958 mil euros).

Entre os 50 finalistas está também um português, João Couvaneiro, professor de História do Colégio dos Plátanos, na Rinchoa, Sintra.

Exclusivos

Premium

EUA

Elizabeth Warren tem um plano

Donald Trump continua com níveis baixos de aprovação nacional, mas capacidade muito elevada de manter a fidelidade republicana. A oportunidade para travar a reeleição do mais bizarro presidente que a história recente da América revelou existe: entre 55% e 60% dos eleitores garantem que Trump não merece segundo mandato. A chave está em saber se os democratas vão ser capazes de mobilizar para as urnas essa maioria anti-Trump que, para já, é só virtual. Em tempos normais, o centrismo experiente de Joe Biden seria a escolha mais avisada. Mas os EUA não vivem tempos normais. Kennedy apontou para a Lua e alimentava o "sonho americano". Obama oferecia a garantia de que ainda era possível acreditar nisso (yes we can). Elizabeth Warren pode não ter ambições tão inspiradoras - mas tem um plano. E esse plano da senadora corajosa e frontal do Massachusetts pode mesmo ser a maior ameaça a Donald Trump.