Investidor macaense faz parceria com grupo dono do DN para aposta na lusofonia

Acordo visa criar "plataformas comunicacionais que permitem ligar Portugal e Macau a países de língua portuguesa"

O Global Media Group (GMG), de que faz parte o Diário de Notícias, estabeleceu uma parceria com a KNJ Investment Limited, sociedade liderada pelo empresário macaense Kevin Ho. Segundo comunicado do Conselho de Administração do GMC, a parceria visa "a criação de plataformas comunicacionais que permitem ligar Portugal e Macau a países de língua portuguesa, bem como expandir a atividade nos mercados digital e online, no âmbito da sua estratégia internacional."

O memorando de entendimento entre o GMG e o novo investidor será assinado no Fórum Empresarial de Macau, na quarta-feira, na presença de altos representantes portugueses, lusófonos e chineses, acrescenta o comunicado.

Segundo a administração do grupo de media que integra, além do DN, o Jornal de Notícias, a TSF, o Jogo, o Dinheiro Vivo e outras publicações, "a aquisição pela KNJ de uma participação de 30% do capital do Global Media Group - através de uma operação de aumento de capital - visa a internacionalização para os países lusófonos". A parceria "permite promover a atuação do Global Media Group nos mercados de Macau, Angola, Moçambique e Brasil e implementar processos tecnológicos inovadores, incluindo a criação de uma plataforma física em Macau."

No comunicado, a administração do GMG, detido maioritariamente por acionistas portugueses e pelo empresário angolano António Mosquito, salienta que a parceria com a KNJ, sediada em Macau, "contribui para o reforço empresarial da Global Media e para a valorização e expansão da atividade jornalística no mundo lusófono, num projeto de intercâmbio entre países de expressão oficial portuguesa".

A KNJ vai fazer uma injeção de capital de 17,5 milhões de euros no GMG, o que permitirá, segundo Paulo Rego - mediador das negociações - aumentar a capacidade de crescimento do grupo. "Há um claríssimo objetivo de crescimento. O aumento de capital significa que estamos todos convencidos que seremos capazes de criar valor para o grupo. Além da lógica de dividendos, há uma clara aposta na valorização do grupo, no crescimento da sua importância, no crescimento da sua geografia, na sua capacidade de abarcar os novos modelos de negócio", disse o responsável à agência Lusa.

Notícia atualizada às 16:11

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG