"Que país é este?", questiona a Time

Revista norte-americana faz capa de julho com Donald Trump e uma das crianças que foram separadas dos pais na fronteira entre o México e os EUA no âmbito da sua política migratória. Welcome to America, Bem-Vinda a América, titula a Time

"Um presidente tem muitas tarefas e uma delas é dizer-nos quem nós somos", escreve Karl Vick num texto de introdução da capa, sublinhando que ao longo dos seus 18 meses na Casa Branca Trump pronunciou as palavras direitos humanos apenas dez vezes. Assim que foi divulgada, a capa da Time de julho começou a ser amplamente partilhada em redes sociais como por exemplo o Facebook.

"Que país é este que somos? O mundo tem estado a perguntar isto, de forma nervosa, desde novembro de 2016. E se Trump capitulou na parte da separação forçada das crianças, a sua nova ordem sugere que as famílias não só serão detidas em conjunto, como talvez indefinidamente. Para muitos americanos, a separação forçada de famílias de migrantes deixou-os a olhar para o vazio do qual emergiu a política brutal: o espaço obscuro deixado entre as palavras que Trump diz", escreve no texto, a ser publicado em papel na edição de 2 de julho.

O texto de Karl Vick, disponibilizado no site da Time, termina com a seguinte pergunta: "'Sem uma fonteira, não temos país', escreveu o presidente a 19 de junho. Todos sabemos isso. A questão é, que tipo de país é este?".

A capa consiste numa montagem entre uma imagem de Donald Trump e da criança que chora junto às pernas da mãe enquanto esta é revistada por um agente das autoridades fronteiriças. A imagem foi captada por John Moore, fotógrafo da Getty Images, e correu mundo nos últimos dias. "Gostaria de dizer que foi um prazer fazer estas fotos importantes, mas foi doloroso para mim, como jornalista e como pai", disse depois o profissional.

Exclusivos