Portugal sobe cinco lugares no 'ranking' da liberdade de imprensa de 2017

De acordo com o relatório elaborado anualmente pela organização Repórteres Sem Fronteiras, a liberdade de imprensa conhece uma situação "difícil" ou "muito grave" em 72

Portugal ocupa a 18.ª posição no Ranking da Liberdade de Imprensa 2017, subindo cinco lugares em relação ao ano passado, segundo um relatório hoje divulgado pelos Repórteres Sem Fronteiras (RSF).

De acordo com o documento, entre janeiro de 2005 e janeiro de 2017, o Tribunal Europeu dos Direitos do Homem condenou 21 vezes Portugal por ter violado o artigo 10.º da Declaração Europeia dos Direitos do Homem, que protege a liberdade de expressão, três vezes mais do que a média da União Europeia.

O documento sublinha ainda que 14 dos 21 casos se referem a jornalistas processados por difamação.

Segundo os Repórteres Sem Fronteiras, desde janeiro deste ano, em todo o mundo, oito jornalistas foram assassinados e estão atualmente presos 193 jornalistas por motivos relacionados com o exercício da profissão.

De acordo com o relatório elaborado anualmente pela organização, a liberdade de imprensa conhece uma situação "difícil" ou "muito grave" em 72 de 180 países, incluindo China, Rússia e Índia, quase todas as nações do Médio Oriente ou da Ásia central e América central, e dois terços dos países de África.