Netflix revela as séries que nos deixaram presos ao ecrã em 2017

American Vandal foi a série mais "devorada" e The Crown a mais "saboreada" em Portugal. Narcos e Stranger Things conquistaram a medalha de ouro noutras categorias

Faltam pouco mais de quinze dias para terminar 2017 e a Netflix já divulgou as séries mais populares no serviço de streaming, tanto a nível mundial como em Portugal, ao longo deste ano. Os dados incluem séries lançadas de 1 de novembro de 2016 a 1 de novembro de 2017.

As séries mais populares foram divididas em quatro categorias: as que foram vistas durante mais de duas horas por dia - que os espectadores "devoraram" -, aquelas com que os fãs passaram menos de duas horas diárias - que "saborearam" -, as séries "com quem traímos" - isto é, que as pessoas viram sozinhas, sem a "cara-metade ao lado" -, e as séries que juntaram as famílias.

Os dados da terceira categoria - "com quem traímos" - correspondem a um questionário com mais de 60 mil respostas, colocado aos subscritores da Netflix entre 24 a 30 de outubro. Esta amostra é representativa de uma população adulta que vê séries televisivas enquanto casal em 32 países.

Quanto aos dados relativos às séries vistas em família, são baseados num questionário com mais de 60 mil respostas, e representa uma população adulta que vê séries em família, igualmente em 32 países.

Apenas as duas primeiras categorias têm dados sobre o consumo relativo a Portugal: as séries que os portugueses "devoraram" e aquelas que "saborearam".

O drama e o crime lideraram as escolhas dos portugueses em 2017, sendo que a série mais "devorada" fo iAmerican Vandal - a mais vista igualmente a nível mundial -, seguida de Ana com A. Aqui fica a lista completa:

1. American Vandal
2. Ana com A
3. Riverdale
4. Ingovernável
5. Greenleaf
6. As Telefonistas
7. A Névoa
8. O Atirador
9. Por Treze Razões
10. Marvel - o Punho de Ferro

Quanto às séries mais populares que os portugueses "saborearam" (que viram durante menos de duas horas por dia), o drama histórico-biográfico The Crown, sobre o reinado da Rainha Isabel II do Reino Unido lidera a competição - não só em Portugal, mas no mundo inteiro.

A comédia teve também um papel importante na vida dos portugueses. Uma Série de Desgraças, Big Mouth e Wet Hot American Summer: Dez anos Depois são alguns dos programas que mais fizeram rir a audiência. A lista é a seguinte:

1. The Crown
2. Uma série de desgraças
3. Big Mouth
4. Desajustados
5. Neo Yokio
6. Eu Tu e Ela
7. Fronteira
8. Wet Hot American Summer: Dez anos depois
9. Ozark
10. Um dia de cada vez

Regressando aos dados a nível mundial, na lista das séries "com quem traímos", o top 10 inclui a célebre série norte-americana Narcos, o drama político House of Cards e a série que nos transporta até aos anos 80, Stranger Things:

1. Narcos
2. House of Cards
3. Por Treze Razões
4. Stranger Things
5. Orange is the New Black
6. Sense8
7. Black Mirror
8. Marvel - Os Defensores
9. Marvel - Punho de Ferro
10. Ozark

Stranger Things leva a medalha de ouro no grupo das séries mais vistas com a família no mundo inteiro, com Por Treze Razões no segundo lugar e Uma Série de Desgraças na terceira posição.

1. Stranger Things
2. Por Treze Razões
3. Uma série de desgraças
4. Star Trek Discovery
5. Gilmore Girls: A Year in the Life
6. Riverdale
7. Fuller House
8. Chef's Table
9. Até aos ossos
10. Atypical

Dados surpreendentes revelados pela Netflix: nos Estados Unidos da América, o filme de 2003, Piratas das Caraíbas: A Maldição do Pérola Negra, foi visto todos os dias do ano.

O filme O Expresso Polar foi visto 165 vezes por um português e um subscritor na Antártica fez maratona da série televisiva norte-americana Shameless.

A audiência da Netflix em todo o mundo, passou mais de 140 milhões de horas por dia a ver séries, filmes, documentários e espetáculos de stand-up. O dia mais popular a nível mundial foi o 1 de janeiro, com base na média diária de horas de visionamento por membro entre 1 de novembro de 2016 e 1 de novembro de 2017. Em Portugal, foi o dia 29 de outubro.

Ler mais

Premium

Rosália Amorim

Crédito: teremos aprendido a lição?

Crédito para a habitação, crédito para o carro, crédito para as obras, crédito para as férias, crédito para tudo... Foi assim a vida de muitos portugueses antes da crise, a contrair crédito sobre crédito. Particulares e também os bancos (que facilitaram demais) ficaram com culpas no cartório. A pergunta que vale a pena fazer hoje é se, depois da crise e da intervenção da troika, a realidade terá mudado assim tanto? Parece que não. Hoje não é só o Estado que está sobre-endividado, mas são também os privados, quer as empresas quer os particulares.