"Império" vence Emmy de Melhor Novela

A brasileira derrotou Mulheres, Jikulumessu e Ciega a Citas. Veja a lista dos premiados

Império, de Aguinaldo Silva, levou esta segunda-feira o galardão de Melhor Novela para casa. A ficção brasileira da Globo, que por cá foi exibida na SIC, venceu o Emmy da categoria na gala que se realizou em Nova Iorque, e na derrotou a portuguesa Mulheres (TVI), da Plural, a angolana Jikulumessu (exibida pela RTP1), da Semba, e a espanhola Ciega a Citas.

Para além da presença de Lourenço Ortigão, que apresentou um prémio em conjunto com a atriz brasileira Leandra Leal, uma comitiva de atores da novela Mulheres também esteve nos Estados Unidos para assistir à cerimónia. "Regressamos com o orgulho de ter feito parte de um projeto que foi reconhecido e tão importante para tantas mulheres. A nossa nomeação já foi uma vitória e ter tido o privilégio de fazer parte desta história foi o maior presente de todos", reagiu Jessica Athayde, um das intérpretes da novela portuguesa, na sua página de Facebook.

Lourenço Ortigão esteve com Michael Douglas na cerimónia

Já Lourenço Ortigão aproveitou para felicitar o elenco de Mulheres. "Que honra! Não levamos a prémio para Portugal, mas mais uma vez estivemos entre os melhores. Parabéns Mulheres", escreveu o ator no Facebook.

Além de Império, a 43ª edição dos Emmy Internacionais premiou ainda Doce de Mãe, também da Globo, como Melhor Comédia. A atriz brasileira Fernanda Montenegro, que estava nomeada para Melhor Atriz, perdeu a distinção para a norueguesa Anneke von der Lippe, pelo seu desempenho em Øyevitne.

Veja a lista de todos os vencedores:

Melhor Série Dramática: Engrenages (França), Son et Lumiere / Canal+ Creation originale

Melhor Programa de Arte: Illustre & Inconnu: Comment Jacques Jaujard a Sauvé le Louvre (França), Ladybird Films

Melhor Ator: Maarten Heijmans, por Ramses (Holanda), De Familie Film & TV

Melhor Programa de Horário Nobre em Língua Estrangeira: Arrepentidos U.S. - El infierno de Montoya (Estados Unidos), National Geographic Channel/Fox Telecolombia

Melhor Atriz: Anneke von der Lippe, por Øyevitne (Noruega), NRK / SVT / DR / YLE Fem / Nordvision Fund.

Melhor Documentário: Miners Shot Down (África do Sul), Uhuru Productions

Programa sem Argumento Pré-Definido: 50 Ways to Kiill your Mammy (Reino Unido), Burning Bright Productions/Brown Bread Productions

Melhor Novela: Império (Brasil), TV Globo

Melhor Comédia: Doce de Mãe (Brasil), TV Globo

Melhor Filme para TV/Minissérie: Soldat Blanc (França), Breakout Films/Canal+ Creation originale

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

Legalização da canábis, um debate sóbrio 

O debate público em Portugal sobre a legalização da canábis é frequentemente tratado com displicência. Uns arrumam rapidamente o assunto como irrelevante; outros acusam os proponentes de usarem o tema como mera bandeira política. Tais atitudes fazem pouco sentido, por dois motivos. Primeiro, a discussão sobre o enquadramento legal da canábis está hoje em curso em vários pontos do mundo, não faltando bons motivos para tal. Segundo, Portugal tem bons motivos e está em boas condições para fazer esse caminho. Resta saber se há vontade.

Premium

nuno camarneiro

É Natal, é Natal

A criança puxa a mãe pela manga na direcção do corredor dos brinquedos. - Olha, mamã! Anda por aqui, anda! A mãe resiste. - Primeiro vamos ao pão, depois logo se vê... - Mas, oh, mamã! A senhora veste roupas cansadas e sapatos com gelhas e calos, as mãos são de empregada de limpeza ou operária, o rosto é um retrato de tristeza. Olho para o cesto das compras e vejo latas de atum, um quilo de arroz e dois pacotes de leite, tudo de marca branca. A menina deixa-se levar contrariada, os olhos fixados nas cores e nos brilhos que se afastam. - Depois vamos, não vamos, mamã? - Depois logo se vê, filhinha, depois logo se vê...