Gawker declara falência e prepara-se para ser vendida

Na origem da decisão está a indemnização que a empresa foi condenada a pagar a Hulk Hogan

A Gawker, que foi condenada a pagar 140 milhões de dólares (124 milhões de euros) ao antigo lutador de wrestling Hulk Hogan por causa da publicação de um vídeo de sexo, declarou falência. A venda da empresa é o passe seguinte.

A decisão vai intensificar o debate público nos Estados Unidos sobre o papel de milionários nos processos judiciais. O investidor Peter Thiel, um dos primeiros a investir no Facebook e cofundador do PayPal, pagou o processo de Hogan contra a Gawker.

Hogan, cujo nome real é Terry Bollea, é listado como um maiores credores no processo de falência da Gawker.

A empresa Ziff Davis LLC já chegou a acordo para comprar a Gawker num leilão por um pouco menos de 88 milhões de euros, segundo fontes próximas do processo.

Na declaração de falência, a Gawker diz que os seus ativos estão avaliados entre 50 a 100 milhões de dólares, enquanto o passivo está estimado entre 100 e 500 milhões.

Ler mais

Exclusivos

João Almeida Moreira

DN+ Cadê o Dr. Bumbum?

Por misturar na peça Amphitruo deuses, e os seus dramas divinos, e escravos, e as suas terrenas preocupações, o dramaturgo Titus Plautus usou pela primeira vez na história, uns 200 anos antes de Cristo, a expressão "tragicomédia". O Brasil quotidiano é um exemplo vivo do género iniciado por Plautus por juntar o sagrado, a ténue linha entre a vida e a morte, à farsa, na forma das suas personagens reais e fantásticas ao mesmo tempo. Eis um exemplo.