Google financia projeto do grupo dono do DN

Financiamento do fundo Inovação Digital News Initiative (DNI) já atribuiu um total de 20,4 milhões de euros a 102 projetos de 26 países. Desta vez chega a quatro projetos de jornalismo digital portugueses, incluindo um do GMG

O Global Media Group foi escolhido pela Google como um dos quatro projetos inovadores financiados. No caso do grupo a que pertence o DN, trata-se da Smart Paywall, instrumento que combina a plataforma de registo único da Global Notícias com dados segmentados e uma nova paywall [sistema de assinatura que permite acesso a conteúdos restritos] para vender os seus conteúdos de forma mais eficiente. O projeto vai receber 312 mil euros.

As redações do Global Media Group terão assim condições para inovar pacotes, formatos e distribuição digitais, com informação analítica chave que será disponibilizada para este projeto.

"Foi com grande satisfação que vimos mais uma vez reconhecida a qualidade da nossa estratégia digital e a confiança na execução dos nossos projetos, desta feita pela atribuição deste financiamento via Digital News Iniciative", reagiu ao anúncio o COO do grupo, José Carlos Lourenço. "Este projeto enquadra-se nos planos que definimos para 2018 de aprofundar a monetização dos conteúdos de excelência das nossas marcas, e iremos fazê-lo de forma inovadora e suportados em tecnologia adequada", acrescentou.

De acordo com José Carlos Lourenço, em breve haverá mais informação "sobre como o iremos fazer, mas estamos convencidos de que iremos contribuir para o aparecimento de novos segmentos de receita no mercado português ligados à venda de conteúdos, que coexistirão com a atual solução de assinaturas digitais (com a qual, de resto, não se confundem). Estamos também muito convencidos que serão novidades muito bem recebidas pelas nossas audiências", garantiu.

No total, o fundo de Inovação Digital News Initiative (DNI) atribuiu desta vez 1,06 milhões de euros a projetos de jornalismo digital portugueses que passam por, além do da Global Notícias, um do grupo Impresa (Go Digital Publishing Platform), um protótipo do INESC TEC (Stop PropagHate) e outro da startup OKO ( Intelligent News Feed), anunciou hoje a Google.

Esta é a quarta ronda de financiamento do fundo DNI, que atribuiu um total de 20,4 milhões de euros a 102 projetos de 26 países, dos quais 1,069 milhões de euros a Portugal. Do total de 102 projetos, 47 são protótipos, 33 projetos médios e 22 grandes projetos. Nos últimos dois anos, o DNI distribuiu um total de quase 94 milhões de euros de financiamento a projetos de jornalismo digital.

Desde a primeira ronda, em fevereiro de 2016, o fundo de Inovação Digital News Initiative já atribuiu a Portugal cerca de 5,7 milhões de euros.

Com Lusa

Ler mais

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.

Premium

João Gobern

Tirar a nódoa

São poucas as "fugas", poucos os desvios à honestidade intelectual que irritem mais do que a apropriação do alheio em conluio com a apresentação do mesmo com outra "assinatura". É vulgarmente referido como plágio e, em muitos casos, serve para disfarçar a preguiça, para fintar a falta de inspiração (ou "bloqueio", se preferirem), para funcionar como via rápida para um destino em que parece não importar o património alheio. No meio jornalístico, tive a sorte de me deparar com poucos casos dessa prática repulsiva - e alguns deles até apresentavam atenuantes profundas. Mas também tive o azar de me cruzar, por alguns meses, tempo ainda assim demasiado, com um diretor que tinha amealhado créditos ao publicar como sua uma tese universitária, revertido para (longo) artigo de jornal. A tese e a história "passaram", o diretor foi ficando. Até hoje, porque muitos desconhecem essa nódoa e outros preferiram olhar para o lado enquanto o promoviam.